Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marquinhos Gabriel frustra santistas e assina com o Corinthians; relembre outras ‘traições’

Amor à camisa, identificação com a torcida e gratidão? Muitos craques já deixaram tudo isso para trás e se aventuraram em um time rival

Poucas coisas podem ser tão dolorosas para um torcedor de futebol quanto ver um ídolo se mudando para um clube rival. Que o digam os torcedores do Santos, que em 2016 sofreram duas desilusões. A primeira, bem maior, quando Robinho, um dos grandes ídolos da história do clube, deixou a paixão de infância de lado e assinou com o Atlético-MG. A segunda doeu mais pelo destino do que propriamente pelo atleta: Marquinhos Gabriel, meia que se destacou pelo Santos em 2015, parecia bem próximo de retornar à Vila Belmiro após quatro meses na Arábia Saudita. A negociação, porém, não se concretizou e nesta segunda-feira o jogador vestiu a camisa do arquirrival Corinthians.

Em sua chegada à Itaquera, Marquinhos Gabriel admitiu ter negociado com o Santos, mas negou a pecha de “mercenário” e tentou justificar sua ida para o rival. Segundo ele, o campeão brasileiro demonstrou maior interesse em sua contratação e conseguiu rapidamente os 11 milhões de reais que o Al Nassr, da Arábia Saudita, pedia.

Leia também:

Na Argentina, craques voltam por amor à camisa. No Brasil….

Antes de Neymar, Real Madrid tentou contratar Messi três vezes

Flamengo faz acordo e vai pagar R$ 17 mi a Ronaldinho

“Foi a eficiência com que foi levada a negociação que me agradou. O Santos estava negociando, mas não teve contato direto comigo, só com o Al Nassr. Quando o Al Nassr aceitou a proposta do Santos eles demoraram um pouquinho para saber se seria à vista ou a prazo. O Corinthians entrou no caminho, pagando à vista e assim começaram as negociações. Foram dias muito intensos e, com a eficiência da diretoria, hoje eu estou aqui”, contou, já se preparando para os possíveis xingamentos dos torcedores santistas.

“Não teve nada a ver com salário. Vão falar por aí que sou mercenário, mas se eu fosse ficaria na Arábia. Vim para cá pela grandeza do clube, por estar jogando uma Libertadores da América e pelos meus objetivos pessoais. Eu quero chegar na seleção e vou trabalhar para isso”, completou o jogador de 25 anos, que ainda destacou o fato de já conhecer o treinador Tite, com quem trabalhou no Internacional.

Apesar de não ter se consagrado como um grande ídolo do Santos, Marquinhos Gabriel fez lembrar outros casos de atletas que decepcionaram uma torcida ao aparecer com outra camisa. Ronaldinho Gaúcho, Ricardinho e Ronaldo são alguns dos casos mais recordados. Relembre:

(da redação)

Member of The Internet Defense League