Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça argentina solta empresários envolvidos em escândalo da Fifa

Hugo e Mariano Jinkis não podem ultrapassar um raio de 60 quilômetros do tribunal nem permanecer mais de um dia fora de casa

A Justiça argentina concedeu liberdade aos empresários Hugo e Mariano Jinkis, pai e filho, envolvidos no escândalo de corrupção da Fifa deflagrado pelo FBI em maio. A determinação foi assinada nesta sexta-feira pelo juiz federal Claudio Bonadio, que também suspendeu o pedido de extradição contra os réus e cobrou mais detalhes dos Estados Unidos para reabrir o processo. Acusados de evasão de impostos e associação ilícita, eles são proprietários da Full Play e pagavam subornos para garantir os direitos de transmissão de eventos internacionais. De acordo com o jornal Clarín, eles foram presos no dia 18 de julho e cumpriam pena de prisão domiciliar. Na nova condição, eles não poderão ultrapassar um raio de 60 quilômetros a partir do tribunal nem permanecer mais de 24 horas fora de seus domicílios.

Leia também:

Empresários argentinos envolvidos no caso Fifa se entregam à polícia

Caso Fifa: sócio argentino de J. Hawilla se entrega na Itália

J.Hawilla usou grampos para colaborar com o FBI

De repórter de campo, a alvo da CPI: os negócios de J. Hawilla

Outros dois cidadãos argentinos respondem a denúncias de corrupção por conta do esquema criminoso na Fifa: Alejandro Burzaco cumpre prisão domiciliar nos EUA, e José Lázaro�� Margulies, naturalizado brasileiro, está foragido da Justiça. Todos eram sócios do empresário brasileiro José Hawilla, dono da Traffic, um dos delatores do processo.

(com agência Gazeta Press)

Member of The Internet Defense League