Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Indicado por Del Nero, Coronel Nunes é eleito vice-presidente da CBF

As eleições para vice-presidente foram convocadas para preencher uma das quatro vagas para o cargo depois da prisão de José Maria Marin em maio

O coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente da Federação Paraense de Futebol, foi confirmado nesta quarta-feira como o novo vice-presidente da CBF. Candidato único, ele recebeu 44 votos na assembleia convocada pela entidade para suprir a vaga que pertencia a José Maria Marin – preso em maio pelo FBI e atualmente sob prisão domiciliar em Nova York, nos Estados Unidos.

Com a decisão, o Coronel Nunes se torna o mais velho vice-presidente da CBF, deixando para trás Delfim de Pádua Peixoto Filho, principal opositor de Del Nero. Assim, o coronel de 77 anos será o novo presidente da CBF caso Marco Polo Del Nero, atualmente licenciado, seja afastado definitivamente do cargo.

“Sinto-me honrado de ter a confiança dos que fazem esta casa”, disse o coronel, em breve discurso. “O futebol brasileiro precisa voltar a ser referência de vitórias, conquistas e sobretudo, resgatar o respeito do torcedor brasileiro. Com minha experiência de anos no futebol, entendo que este é o momento de ajudar”.

O colégio eleitoral era formado pelos presidentes das 27 federações mais os 40 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. No total, 50 representantes dos 67 aptos a votar participaram do pleito. Outros cinco compareceram, mas se abstiveram de votar. Dos 50, 44 deles votaram pelo “sim”, três pelo “não” e outros três votaram em branco. As federações que se abstiveram de votar foram as de Santa Catarina – presidida por Delfim Peixoto, que tentou barrar a eleição na Justiça -, Bahia e Alagoas. O Esporte Clube Bahia e o CRB completam essa lista.

Manobra – Del Nero se licenciou da CBF após ser acusado pelas autoridades americanas de participar dos esquemas de corrupção na Fifa. Quem assumiu seu cargo, interinamente, foi um de seus vices, o deputado Marcus Vicente (PP-ES), por escolha do próprio Del Nero. Em caso de renúncia do cartola, no entanto, o estatuto determina que o vice mais velho assuma a presidência – que antes da eleição do Coronel Nunes seria Delfim de Pádua Peixoto Filho, de 74 anos, principal opositor de Del Nero.

Por isso, Del Nero e Marcus Vicente se organizaram no último dia 4 para tentar diminuir o poder de Delfim Peixoto na entidade com a convocação de novas eleições para vice-presidente na vaga de José Maria Marin. Naquele mesmo dia foi lançada a candidatura do Coronel Nunes, aliado de Del Nero, e como ele é três anos mais velho do que Delfim, o coronel assumiria o cargo de presidente da CBF caso Del Nero confirme sua renúncia.

Delfim de Pádua chegou a entrar na Justiça para pedir o adiamento do pleito desta quarta-feira. Conseguiu, em primeira instância, mas teve seus planos frustrados nesta terça por decisão da 6ª Câmara Cível do Rio, que optou pelo prosseguimento das eleições para vice.

Leia também:

CPI pedirá quebra de sigilo de ex-namorada de Del Nero

Na mira do FBI, Del Nero se recusa a explicar ausência em viagens

Candidato à presidência da Fifa planeja Copa com 40 seleções

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League