Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gustavo Kuerten é escolhido embaixador do Comitê Paralímpico Brasileiro

Maior tenista da história do país promove um torneio para cadeirantes em Florianópolis.

O ex-tenista Gustavo Kuerten foi oficializado neste domingo como embaixador do Comitê Paralímpico Brasileiro. O anúncio aconteceu durante a premiação do Torneio Profissional de Tênis em Cadeira de Rodas, durante a Sétima Semana Guga Kuerten, em Florianópolis. “Muito obrigado pela confiança que depositam em mim. O apoio de vocês é essencial para o sonho do esporte adaptado crescer cada vez mais. Os tenistas cadeirantes são exemplos preciosos de coragem, disciplina e alegria que queremos aqui”, disse o ex-número 1 do mundo e tricampeão de Roland Garros.

O presidente do CPB, Andrew Parsons, exaltou o papel de Guga no desenvolvimento do esporte paralímpico. “Ele, como patrono do maior campeonato de tênis em cadeira de rodas da América Latina, revela o apoio que dá ao movimento. Com isso, será importante como embaixador, por ser uma pessoa que tem ligação com o tema e um histórico familiar de apoio ao deficiente físico. Além disso, Guga também é o Brasil que vence. Foi um desbravador e superou as adversidades de um esporte que era pouco popular para ser o melhor do mundo”, disse.

Leia também:

Rio-2016 vende menos de 10% dos ingressos para Jogos Paralímpicos

Comitê Paralímpico quer ficar em 5º no quadro de medalhas em 2016

Rio-2016: Comitê anuncia corte de gastos para evitar déficit orçamentário

Guga, de 39 anos, é a nona personalidade a integrar o programa do CPB. Romário, Ronaldinho Gaúcho, Fernanda Lima, Rodrigo Hilbert, Flávio Canto, Luiz Severiano Ribeiro, Emerson Fittipaldi e Ayrton Senna (in memoriam) fazem parte do grupo de embaixadores. Um dos grandes incentivadores da carreira de Guga foi o irmão Guilherme, que tinha paralisia cerebral, e morreu aos 28 anos, em 2007.

Guga celebra glórias – mas lamenta a falta de um sucessor

Campeões – A Semana Guga Kuerten terminou com Natália Mayara com a medalha de ouro no torneio para cadeirante feminino. Campeã Parapan-americana dos Jogos de Toronto, ela venceu a britânica Louise Hunt por 2 sets a 1 (3/6, 6/2 e 6/4). No quad, classe em cadeira de rodas voltada para atletas com deficiência em três ou quatro membros, mais um brasileiro foi campeão: Ymanitu Silva superou o chileno Pablo Araya por 2 sets a 0 (6/1, 6/3).

No masculino, Daniel Rodrigues foi derrotado pelo australiano Adam Kellerman por 2 sets a 0 (6/7, 3/6) e ficou com a prata. Nas duplas femininas, as campeãs parapan-americanas Natália Mayara e Rejane Cândida foram derrotadas na final pela britânica Louise Hunt e a chilena Macarena Cabrillana por 2 sets a 0.

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League