Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Globo terá de sacrificar ‘JN’ e novela por seleção – sem Neymar

Estreia nas Eliminatórias contra o Chile foi marcada para às 20h30, justamente no horário que começa seu principal telejornal

A primeira rodada das Eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018 deve provocar uma nova turbulência na grade horária da Rede Globo. Assim como fez durante a Copa América, a emissora terá de encurtar (ou talvez até deixar de exibir) o Jornal Nacional e a novela A Regra do Jogo para transmitir a estreia da seleção brasileira, diante do Chile, em Santiago. Segundo o site globoesporte.com desta sexta-feira, a partida foi marcada para o dia 8 de outubro, uma quinta-feira, às 20h30, justamente no horário em que começa o telejornal mais importante da emissora. E, para piorar, o principal (talvez único) ídolo da equipe, Neymar, estará suspenso por causa da expulsão na partida diante da Colômbia, na segunda rodada da Copa América – o jogo que provocou as maiores mudanças na grade da Globo no ano.

Leia também:

Seleção foi um desastre, mas futebol na Globo às 21h pode ser bom…

Galvão Bueno: ‘Sou uma das pessoas mais queridas e mais odiadas do país’

Galvão Bueno imita seleção e sofre ‘apagão’

Na ocasião, em 17 de junho, a emissora teve vida mais fácil: como a partida estava marcada para as 21h, foi possível exibir o jornal e a novela, mas em versão relâmpago. O JN foi antecipado para as 20h e terminou às 20h26. Em seguida, a novela Babilônia ficou no ar por 25 minutos, menos que a metade do habitual. Apesar da turbulência, aquela partida, vencida pela Colômbia por 1 a 0, rendeu bons índices de audiência à Globo: marcou 28 pontos de audiência em São Paulo e 32 no Rio de Janeiro, segundo nota de Lauro Jardim, da coluna Radar. Ainda segundo o globoesporte.com, as três partidas seguintes da seleção ocorrerão no horário habitual – 22h: 13 de outubro (terça-feira) contra a Venezuela, em Fortaleza; 12 de novembro (quinta) contra a Argentina, em Buenos Aires; e, por fim, dia 17 de novembro (quinta), contra o Peru, em Salvador. A CBF não confirmou o horário e a data das partidas e aguarda o anúncio oficial da Conmebol.

Disputa – A discussão sobre as mudanças no horário nobre do futebol na TV são antigas. Os defensores da antecipação da tabela argumentam que, se os principais jogos acontecessem às 21h ou até antes, haveria maior audiência na TV e, sobretudo, público nos estádios. Muitos torcedores relatam a necessidade de acordar cedo, e o problema é ficar diante da tevê ou em uma arquibancada até perto da meia-noite. Os transportes também interferem: nas grandes cidades, com os jogos terminando quase de madrugada, já não há mais metrô.

Galvão Bueno fala a VEJA: ‘Sou um vendedor de emoções.’

A pressão cresceu tanto que até mesmo a CBF se manifestou: recentemente, o presidente Marco Polo Del Nero afirmou na Câmara dos Deputados, em Brasília, que pretende antecipar as partidas em 20 minutos, para as 21h40. A Globo já se mostrou contrária à mudança em outras ocasiões, por considerar o JN e a novela como instituições que jamais poderiam ser alteradas. Não é incomum transmissões da Globo começarem no momento da execução do hino nacional e a escalação ser anunciada já com a partida em andamento. Neste Brasileirão, a CBF inovou com a realização de jogos de grandes clubes no novo horário das 11h de domingo. A experiência tem tido sucesso absoluto, com arquibancadas cheias e boa procura de pay-per-view.

Member of The Internet Defense League