Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Futebol alemão presta apoio a refugiados na Europa

Bayern de Munique criará um centro de treinamento para refugiados

No último fim de semana, todas as equipes da Liga Alemã de Futebol prestaram solidariedade aos refugiados que entram no país. Nesta quinta-feira, o Bayern de Munique anunciou que vai criar um campo de treinamentos destinado aos imigrantes que chegarem a Munique e quer arrecadar pelo menos 1 milhão de euros (pouco mais de 4,2 milhões de reais), para ajudá-los, em uma partida amistosa.

Premiê húngaro afirma que problema de refugiados não é europeu, mas alemão

“O Bayern vê como sua responsabilidade social ajudar as crianças, mulheres e homens em sofrimento, apoiá-los e acompanhá-los na Alemanha”, disse o presidente do clube, Karl-Heinz Rummenigge, em nota. Milhares de refugiados, a maioria fugindo dos conflitos na Síria, cruzaram da Hungria e Áustria para a Alemanha nas últimas semanas. A estação ferroviária de Munique tem sido o principal ponto de entrada no país. Outros milhares foram mantidos em território húngaro e causaram caos na estação de Budapeste no fim de semana.

A academia de base do Bayern criará um campo de treinamento para crianças, junto com a prefeitura de Munique. Também serão oferecidas aulas e alimentação. O time principal será acompanhado de crianças imigrantes quando entrar em campo na próxima partida em casa, contra o Augsburg.

Leia também

Imagem de policial carregando corpo de garoto sírio afogado simboliza crise dos refugiados

Milhares de islandeses oferecem a própria casa para hospedar refugiados sírios

Imigrantes protestam em estação de trem de Budapeste

Cartazes com as inscrições “Refugiados são bem-vindos” e “Bem-vindos à Alemanha” foram vistos em quase todos os jogos da Liga Alemã na semana passada. Algumas equipes levaram refugiados para assistir às partidas. A Alemanha deve receber neste ano 800.000 pessoas que buscam asilo, quatro vezes mais que em 2014, segundo disse a ministra alemã do Trabalho e Assuntos Sociais, Andrea Nahles, nesta quinta-feira. A seleção alemã, atual campeã do mundo, conta com vários atletas naturalizados ou descendentes de imigrantes, como Miroslav Klose, Lukas Podolski, Mesut Ozil, Sami Khedira, entre outros.

(com agência Reuters)

Member of The Internet Defense League