Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fifa rejeita apelações de Blatter e Platini e mantém suspensões até janeiro

Líderes da Fifa e da Uefa foram punidos por causa de uma transação suspeita feita em 2011. Negativa compromete candidatura à presidência da Fifa do francês

A Fifa informou nesta quarta-feira que rejeitou as apelações de Joseph Blatter e Michel Platini contra a suspensão de 90 dias imposta pelo Comitê de Ética da Fifa da Fifa aos dois dirigentes, em outubro. Os presidentes da Fifa e da Uefa foram punidos por causa de um pagamento suspeito de 2 milhões de francos suíços feito por Blatter ao ex-jogador francês, nove anos depois de um suposto trabalho feito por Platini.

Leia também:

Candidato à presidência da Fifa planeja Copa com 40 seleções

Uefa descarta Platini e escolhe secretário-geral como candidato europeu à Fifa

Platini admite pagamento sem contrato e diz ser ‘à prova de balas’

Banido, sul-coreano acusa Blatter de golpe e compara Fifa ao Titanic

As suspeitas são de que o pagamento seria uma forma de Blatter compensar o francês por ter desistido de disputar as eleições presidenciais da Fifa em 2011. Platini nega e insiste que a transação é legal e se refere a um trabalho feito por Platini em 2002. De qualquer forma, os investigadores alertam que o caso ainda implicaria numa falsificação do balanço financeiro da Fifa, que jamais incluiu o valor em seus informes.

Desta forma, Blatter e Platini seguirão suspensos até 8 de janeiro, data bem próxima a das eleições para a presidência da Fifa – o pleito será realizado em 26 de fevereiro e essa apelação negada pela entidade foi mais um duro golpe sofrido por Platini, que pretendia ser candidato à sucessor de Blatter.

No último dia 12, a Fifa recusou o pedido de candidatura de Platini e confirmou como candidatos apenas cinco nomes: Ali Al Hussein, Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, Jérôme Champagne, Tokyo Sexwale e Gianni Infantino, este último secretário-geral da Uefa, que abriria mão de concorrer ao cargo se Platini fosse liberado a participar do pleito.

Com a apelação rejeitada, Platini não poderá fazer uma desejada campanha para presidente da Fifa, cargo para o qual o francês era apontado como favorito a assumir antes da revelação do escândalo. Agora os dois dirigentes têm como outra única saída recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League