Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fifa afasta Jérôme Valcke, acusado de venda ilegal de ingressos

Secretário-geral da entidade teria faturado cerca de 9 milhões de reais em esquema realizado durante a Copa de 2014, no Brasil

A Fifa anunciou o afastamento de seu secretário-geral, Jérôme Valcke, nesta quinta-feira, horas depois de o empresário Benny Alon, dono da empresa JB Marketing, acusar o dirigente francês de coordenar um esquema de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo do Brasil. “A Fifa anunciou hoje que o seu secretário-geral, Jérôme Valcke, foi afastado e liberado de suas funções efetivas com efeito imediato e até um novo posicionamento da Fifa. A Fifa tomou conhecimento de uma série de denúncias envolvendo o secretário-geral e solicitou uma investigação formal pelo Comitê de Ética”, informou a entidade em comunicado.

Leia também:

Valcke recebeu quase R$ 9 mi com venda ilegal de ingressos, acusa empresário

Caso Fifa: Justiça dos EUA anuncia que mais cartolas serão indiciados​

Blatter pode ser julgado por venda de direitos da Copa

Segundo a denúncia, Valcke fechou acordos para ficar com 50% dos lucros da venda de ingressos da Copa do Mundo de 2014, em um esquema que ainda incluía um ágio de até 200% sobre o preço de tabela dos bilhetes. Estima-se que Valcke tenha lucrado mais de 2 milhões de euros (cerca de 9 milhões de reais) com o esquema. No Brasil, ele ficou marcado por afirmar, em 2012, que a Fifa deveria dar “um chute no traseiro” do país, que ainda apresentava uma série de atrasos nas obras da Copa do Mundo.

(da redação)

Member of The Internet Defense League