Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

F1: Rosberg lamenta erro no fim e ‘engole’ provocação do campeão Hamilton

Clima entre companheiros da Mercedes voltou a ficar pesado depois de o britânico conquistar o tricampeonato e igualar o ídolo Senna no Texas

A vitória e o tricampeonato da Fórmula 1 conquistados pelo britânico Lewis Hamilton neste domingo representaram mais uma grande decepção para seu companheiro de Mercedes, Nico Rosberg. A sete voltas do fim, o alemão liderava o GP dos Estados Unidos com tranquilidade e, se confirmasse a primeira posição, adiaria a festa do título de Hamilton. No entanto, Rosberg deslizou para fora da pista na curva 2, e deixou o caminho aberto para a festa do companheiro/rival, que ainda aproveitou para provocá-lo nas comemorações.

O erro deixou Rosberg bastante irritado. “Não tem explicação. Isso nunca aconteceu comigo, nem mesmo nos treinos. Eu não posso explicar isso. É inacreditável. Obviamente foi muito, muito difícil perder a liderança naquele momento. Meu erro me custou a vitória”, desabafou o alemão. Rosberg também reclamou do momento da largada, quando saiu na pole, mas levou um chega pra lá de Hamilton, saiu da pista e voltou na quarta colocação. Antes de ter visto o replay do incidente, o alemão disse acreditar que seu companheiro foi “muito agressivo” em um trecho difícil. “Estava à frente no meio da curva, e eu tinha o lado direito da pista. O Lewis avançou longe demais, e isso não foi certo.”

Com mulheres e carrões, Hamilton e Massa ostentam

Ele ainda minimizou a provocação de Hamilton na antessala de cerimônia do pódio: Rosberg estava sentado no sofá, ainda remoendo o seu erro, quando o inglês pegou o boné de segundo colocado e jogou em seu colo. Rosberg não gostou da brincadeira e atirou o boné de volta, mas teve que engolir o bom humor do campeão. “O boné não foi nada, apenas um de nossos joguinhos típicos.”

Rosberg continua em terceiro lugar na classificação geral, com 247 pontos, quatro a menos do que o compatriota Sebastian Vettel, da Ferrari. Hamilton assegurou o título ao atingir a marca de 327 pontos.

Campeão – Com a vitória no Texas, Hamilton se tornou o primeiro piloto inglês tricampeão da Fórmula 1 e ainda igualou a marca de seu ídolo da infância, o brasileiro Ayrton Senna. “É o melhor momento da minha vida. Estou em êxtase”, disse, logo depois de receber do cantor e compatriota Elton John, a taça e a tradicional champanhe.

Ao ser perguntado sobre o desejo de igualar o recorde do alemão Michael Schumacher, que tem sete títulos mundiais, o inglês disse que este deve ser o objetivo de Sebastian Vettel, que já é tetracampeão. “Minha meta era igualar o Ayrton (Senna). Não sei quem mais vai chegar ao hepta. Não tenho mais nada o que igualar, mas seguirei meu caminho”, explicou.

Nas primeiras declarações como tricampeão, fez questão de exaltar os feitos de seu pai, que batalhou muito para que o filho chegasse à Fórmula 1. “Não sou o único que conseguiu grandes feitos na minha família. Meu pai saiu do nada e trabalhou muito para que seus filhos tivessem uma vida muito melhor do que a dele”, disse o primeiro piloto negro a ser campeão na história da categoria.

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League