Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanha enfrenta Bélgica em Bruxelas em alerta contra atentados

Segundo governo belga, existe uma ameaça "crível e potencialmente iminente" de ataque terrorista no país nos próximos dias

O amistoso internacional entre Bélgica e Espanha, que será disputado em Bruxelas nesta terça-feira, às 17h45 (de Brasília) já está cercado de tensão. Nesta segunda, a delegação espanhola desembarcou na Bélgica sob forte esquema de segurança. Segundo o porta-voz do primeiro ministro belga Charles Michel, existe uma ameaça “crível e potencialmente iminente” de ataque terrorista no país nos próximos dias e o jogo pode fazer parte dos alvos.

O medo da população belga, que está em alerta vermelho por ameaça de terrorismo, tem motivo: o país está comprovadamente ligado aos ataques a Paris, que, na última sexta-feira, resultaram em 129 mortos e tinham como um dos alvos o Stade de France, onde França e Alemanha se enfrentavam. Entre os sete terroristas mortos, pelo menos dois viviam na Bélgica. Entre os 13 detidos por vinculação com a tragédia, sete deles estão em Bruxelas.

Leia também:

Polícia identifica mentor dos atentados em Paris

A cronologia dos atentados

Hotel da seleção alemã em Paris é evacuado por ameaça de bomba

Ao chegar em Bruxelas, os jogadores da seleção espanhola foram escoltados por três carros de polícia ainda na pista do aeroporto. No caminho até o hotel, os atletas foram acompanhados por dois policiais no ônibus oficial da seleção. Eles apenas devem deixar a concentração para o treino da tarde no estádio Rei Balduino, local da partida desta terça-feira.

Em comunicado, a Federação Belga de Futebol afirmou que o jogo foi confirmado após contato com a Real Federação Espanhola de Futebol e as instâncias competentes de segurança. Como prevenção, não será autorizada a entrada de mochilas ou bolsas no estádio. A capital belga está totalmente tomada pela polícia, que também conta com o apoio do Exército no protocolo antiterrorista, que está em fase 3.

Os riscos de novos ataques na Europa já assustam também os dois principais clubes da Espanha. Segundo a imprensa local, o governo espanhol considera o clássico entre Real Madrid e Barcelona, agendado para o próximo sábado, como um possível alvo dos terroristas. Diante dessas circunstâncias, o esquema de segurança no Santiago Bernabéu e em seus arredores será reforçado.

França – Apesar de toda a comoção pelos atentados, a seleção francesa também optou por manter seu compromisso, diante da seleção inglesa. A delegação da França chegou nesta segunda-feira a Londres em meio a fortes medidas de segurança um dia antes do amistoso contra a Inglaterra, que acontecerá às 17h45 (de Brasília) desta terça no estádio de Wembley.

Havia a possibilidade de que a partida fosse cancelada por causa dos atentados, mas a Federação Francesa de Futebol (FFF) preferiu manter o duelo. Na delegação, estão o volante Lassana Diarra, que perdeu a prima Asta Diakité nos ataques, e o atacante Antoine Griezmann, cuja irmã saiu ilesa do tiroteio na casa de shows Bataclan. Na chegada ao hotel, os dois e toda a delegação pararam para tirar fotos e dar autógrafos aos vários torcedores que os esperavam.

O técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, admitiu incômodo. “Eu não posso negar que há algo que paira sobre o jogo que é muito, muito maior do que um amistoso de futebol. Isso vai persistir, mesmo contra nossa vontade. Eu nunca estive em um jogo de futebol como este antes.” O capitão do time, Wayne Rooney, disse confiar nas autoridades. “Nós nunca sabemos o que pode acontecer, mas temos que acreditar que estamos seguros e de que não acontecerá nada parecido com a última sexta-feira”

(com Estadão Conteúdo e EFE)

Member of The Internet Defense League