Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Escândalo no tênis: atletas espanhóis relatam ameaças de apostadores

Roberto Bautista Agut e Nicolás Almagro negaram que tenham perdido partidas em troca de dinheiro, mas contaram que foram pressionados por apostadores

Os principais tenistas do mundo começaram a se pronunciar sobre o escândalo de manipulação de resultados denunciado neste fim de semana. Depois de Novak Djokovic revelar ter recebido ofertas para perder partidas quando ainda era um atleta pouco conhecido, os espanhóis Roberto Bautista Agut e Nicolás Almagro contaram que receberam ameaças de apostadores.

Leia também:

Investigação revela manipulação de resultados na elite do tênis

Relatório da Wada aponta compra de votos de Tóquio para sediar Jogos de 2020

Nova investigação sugere participação de Putin em escândalo no atletismo

A polêmica teve início com a publicação de uma reportagem da britânica BBC e do BuzzFeed mostrando que 16 jogadores que apareceram no top 50 do ranking mundial podem ter manipulado os resultados de partidas em troca de dinheiro pago por apostadores russos e italianos.

Nesta segunda-feira, Roberto Bautista Agut contou que não somente recebeu propostas, como já foi ameaçado pelos apostadores porque suas partidas não terminaram conforme gostariam os criminosos. “É perigoso, algum dia haverá uma desgraça por causa das apostas. Quando você perde uma partida, te dizem de tudo. Eu levei uma mensagem do Facebook à polícia. Um cara me escreveu: ‘Cuidado quando sair de casa, que vou estar de te esperando e vou te pendurar em uma árvore’. Perdi um jogo para Grigor Dimitrov por 7-6 no terceiro set quando ganhava por 6-3 no tie-break. Perdi e esse cara me enviou uma mensagem. Saí do hotel no dia seguinte olhando para todo lado”, afirmou o jogador, número 21 do mundo.

Nicolás Almagro reforçou a acusação do compatriota. “Os jogadores recebem ameaças de todo tipo pelas redes sociais e insultos muito graves. Já me disseram que iam quebrar minhas pernas. Eu quero ganhar porque é o pão dos meus filhos”, disse, cobrando o fim das apostas no tênis. “Qual é a solução? Muito simples: acabar com as apostas. É verdade que deixam muito dinheiro para o tênis, e que todos nos beneficiamos, mas há que se tentar buscar alguma forma para corrigir isso”, encerrou Almagro.

Mais cedo, Novak Djokovic negou envolvimento direto no escândalo, mas admitiu que, em 2007, soube que apostadores lhe ofereceram 200.000 dólares (800.000 reais pela cotação atual) para perder uma partida. “Não se aproximaram de mim diretamente. Eu fui contatado por pessoas que trabalhavam comigo na época. É claro que recusamos. Aquilo nem chegou a mim”, contou, em entrevista coletiva no Aberto da Austrália. “Pessoalmente, nunca fui abordado diretamente, então não tenho mais nada a dizer a respeito. Aquilo me fez sentir péssimo, porque não quero estar ligado a este tipo de coisa. É um ato de antidesportividade, um crime no esporte, sinceramente”, completou o sérvio, líder do ranking da ATP.

(com Gazeta Press)

Member of The Internet Defense League