Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresário diz ter sido traído por Neymar e seu pai em transferência para o Barcelona

Delcir Sonda, dono do grupo que detinha 40% dos direitos econômicos do craque, diz que problemas na Justiça mancham a imagem do craque

Delcir Sonda, dono do grupo de investimento DIS, convocou uma entrevista na Espanha, nesta quinta-feira, e voltou a defender que sua empresa foi lesada nas negociações envolvendo Santos, Barcelona e o atacante Neymar. O cofundador do Grupo Sonda, que tem o DIS como o seu braço esportivo, diz ter sido “enganado” pelo pai e agente do jogador, Neymar da Silva Santos, e acredita que os problemas com a Justiça brasileira e espanhola possam manchar a imagem do craque.

“Eu me sinto traído, pessoal e financeiramente. Isso é uma armadilha entre Barça, Santos, Neymar e seu pai”, disse Sonda, em Madri, acompanhado de José Barral, diretor da empresa. No ano passado, o DIS apresentou denúncia a um tribunal espanhol alegando que o Barcelona, o jogador e seu pai esconderam o real valor da transferência finalizada em 2013. O grupo tinha direito a 40% do valor total da negociação.

Leia também:

Neymar usa a TV para se defender de denúncia de sonegação de impostos

Pai de Neymar diz que problemas com o fisco podem tirar o atacante do Barcelona

Neymar depõe por uma hora e meia na Espanha

Laor vence depressão, mas não cura mágoa: ‘Me senti traído por Neymar’

Pai de Neymar critica ação do Santos na Fifa: ‘Hipocrisia’

Delcir Sonda afirmou que Neymar da Silva Santos tentou recomprar a participação de 40% do DIS sobre Neymar por cerca de 4 milhões de euros (aproximadamente 17 milhões de reais pela cotação atual). Na época, porém, o valor estimado do jogador já era de 60 milhões de euros, alega Sonda. O grupo de investimento pagou 2 milhões de euros (8,6 milhões de reais) pela sua participação nos direitos econômicos do atacante, quando ele ainda era uma revelação das categorias de base do Santos.

Delcir Sonda garantiu que mantinha boa relação com a família de Neymar e admitiu mágoa, sobretudo com o pai do jogador. “Ele disse que não me conhecia e isso é totalmente falso. Muitas vezes fui jantar na casa dele. Essa foi uma facada nas costas”, desabafou. “Eles achavam que éramos bobos. Mas agora eles estão sentados na frente de um juiz tendo que se explicar. Temos plena confiança de que o sistema judicial espanhol vai resolver isso”.

O atacante começou a jogar no Barcelona em 2013, e o clube catalão informou na época que a contratação tinha custado 17 milhões de euros. Porém, após a renúncia do então presidente do clube, Sandro Rosell, a direção admitiu ter gastado 57 milhões – número que a Procuradoria elevou para, no mínimo, 83,3 milhões de euros, após outra investigação.

Neymar e seu pai prestaram depoimento na última terça-feira, como parte da investigação pela sua transferência. O atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e seu antecessor Rosell também compareceram ao tribunal nesta semana, assim como representes do Santos. Todos eles negaram as acusações. O clube paulista afirma que também foi lesado na transferência.

Sonda disse que era impossível que Neymar não soubesse de nada sobre as negociações, conforme alegou ao juiz, jogando toda a responsabilidade sobre seu pai. O dono do DIS ainda fez um apelo a Neymar. “Você é um jogador excepcional e não gostaria de ver a sua história marcada por um crime. Espero que você mostre a mesma maturidade que tem no campo e coloque um fim em seus problemas judiciais no Brasil e na Espanha. Ninguém merece isso”.

Segundo informações da agência EFE, a mãe de Neymar, Nadine Gonçalves da Silva, e os ex-presidentes do Santos, Odílio Rodrigues e Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, também prestarão depoimentos em tribunais paulistas no próximo mês, como parte do processo movido pelo DIS.

Além dos dois processos que enfrenta na Espanha, Neymar e seu pai também estão na mira da Justiça brasileira. Conforme VEJA revelou com exclusividade na semana passada, a dupla foi denunciada pelo Ministério Público Federal por suspeita de sonegação fiscal e falsidade ideológica em contratos firmados por empresas de Neymar da Silva Santos.

(da redação)

Member of The Internet Defense League