Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dunga festeja volta de Neymar e vê brasileiro à frente de Messi e Cristiano

Treinador afirmou que, baseado em estatísticas, atacante brasileiro do Barcelona pode ser considerado o melhor da atualidade

Neymar foi, naturalmente, a atração da seleção brasileira no treino desta quarta-feira no Itaquerão, em São Paulo. O atacante do Barcelona chega para o clássico contra a Argentina, nesta quinta-feira, em Buenos Aires, pela terceira rodada das Eliminatórias da Copa de 2018, no melhor momento da carreira. Para o técnico Dunga, inclusive, Neymar está atualmente à frente de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi e pode ser considerado o melhor jogador de 2015.

“Se fizermos o ranking por números e estatísticas, o Neymar está mostrando um aproveitamento superior. O Messi se machucou recentemente e o Cristiano Ronaldo é cobrado para que repita o que fez no ano passado. O Neymar vem tendo um crescimento constante desde que chegou ao Barcelona e tem correspondido às expectativas sem o Messi”, disse o treinador, nesta quarta-feira, em entrevista coletiva na arena do Corinthians.

Leia também:

Lesionado, Tevez é cortado da seleção argentina e não pega o Brasil

Dunga ainda não definiu goleiro titular para o clássico

Seleção treina no CT do Corinthians de olho na Argentina

Desde a lesão de Messi, em setembro, Neymar assumiu o protagonismo do Barcelona. O atacante marcou dez gols nos últimos oito jogos. O último deles, contra o Villarreal, foi um golaço, com direito a chapéu de costas e chute de primeira. Dunga brincou sobre o lance e pediu que o craque repita as jogadas de efeito na seleção.

“Pensei: por que ele não faz isso comigo? Tem que fazer na seleção. Essas coisas tornam o futebol bonito. Foi um gol plástico, elegante. Mas como diria o Dadá Maravilha: gol é gol. Isso é o mais importante. Se for bonito, melhor ainda”, afirmou Dunga, bem-humorado.

O treinador, no entanto, garantiu que a seleção brasileira não jogará em função do seu principal jogador. Dunga fez questão de destacar o jogo coletivo da seleção. “É Neymar e mais 22. Você não ganha a classificação sozinho. Queremos contar com os melhores, mas nem sempre vai ser possível. Temos que ter uma opção para superar isso.”

Nesta quarta-feira, o treino no Itaquerão foi fechado à imprensa. O treinador permitiu que a imprensa acompanhasse apenas os 15 minutos finais da atividade. Dunga não revelou o time, mas deve mexer pouco na seleção. O Brasil deve começar com Alisson; Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Elias, Luiz Gustavo, Oscar e Willian; Douglas Costa e Neymar. A partida contra a Argentina, que não terá Messi, no Monumental de Núñez, está marcada para as 22h (de Brasília).

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League