Clique e assine com 88% de desconto

Desfile de uniformes do Atlético-MG é acusado de machismo

Torcedores apontaram "objetificação da mulher" no fato de as modelos terem desfilado seminuas no lançamento das novas camisas

Por Luiz Felipe Castro - 16 fev 2016, 14h21

O lançamento dos uniformes do Atlético-MG para a temporada de 2016 teve repercussão negativa nas redes sociais – não por causa das camisas em si, mas pelas modelos que as vestiram. Grupos de torcedores apontaram “machismo” e “objetificação da mulher” no fato de algumas das mulheres terem desfilado seminuas, enquanto os homens vestiram uniformes completos, no evento realizado nesta segunda-feira em Belo Horizonte.

Além das mulheres que desfilaram apenas com a camisa, deixando as pernas à mostra, houve ainda um desfile de biquínis oficiais do clube – algo que já ocorreu em anos anteriores. A revolta nas redes sociais teve início com o depoimento de torcedoras atleticanas que viram “sexismo” no evento realizado pelo clube e pela nova fornecedora de material esportivo, a marca canadense DryWorld.

Leia também:

Santos apresenta uniformes em parceria pioneira

Publicidade

Seleção brasileira poderá ter calções amarelos em 2016, diz site especializado

‘Mamma mia’: Itália lança novas camisas e deixa Buffon impressionado

Uma nota de indignação no Blog CAMikase, no site da ESPN, se espalhou pelas redes sociais e ganhou o apoio de torcedores de outros clubes. “Modelos femininas foram expostas de maneira objetificada, vestindo trajes de banho e lingeries, de maneira apelativa, em um evento de finalidade esportiva. Não podemos aceitar que a imagem feminina seja tratada como peça de enfeite de estádio”, escreveu a atleticana Elen Campos no blog.

Procurado, Domênico Bhering, diretor de comunicação do Atlético-MG, discordou das críticas em relação ao desfile. “O Atlético respeita o direito democrático das pessoas de discordarem, mas isso não significa que temos que concordar com as críticas. Não iremos responder a isso. Não houve excesso, nem atitude machista. Mas reforçamos o direito de críticas e elogios. Há quinze anos agimos desta forma, e essa foi a festa mais elogiada. Não há por que mudar algo que vem dando certo há esse tempo.”

Publicidade

Para incendiar ainda mais a discussão, torcedores compartilharam nas redes sociais a imagem de uma camisa produzida pela DryWorld, a nova parceira do Atlético-MG, que contém uma frase claramente machista nas instruções de lavagem: Give it to your wife (“Dê para a sua mulher”, em inglês). Clube e marca ainda não se pronunciaram sobre o assunto em seus canais oficiais.

Imagem de uma camiseta produzida pela DryWorld com frase machista se espalhou pelas redes sociais VEJA

(da redação)

Publicidade