Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa América: “mão boba” motivou expulsão de Cavani e revoltou uruguaios

Provocação do zagueiro Jara foi condenada por jogadores, dirigentes e torcedores uruguaios – inclusive Lugano, que ameaçou o chileno nas redes sociais

A vitória da seleção chilena sobre o Uruguai por 1 a 0, que classificou os anfitriões à semifinal da Copa América nesta quarta-feira, foi marcada pela expulsão do principal jogador uruguaio, Edinson Cavani. Aos 17 minutos do segundo tempo, o goleador do Paris Saint-Germain acertou um leve tapa no rosto do chileno Gonzalo Jara e recebeu o segundo cartão amarelo do árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci. No entanto, as câmeras de transmissão mostraram o que motivou a reação de Cavani, sem que o juiz visse: Jara colocou o dedo nas nádegas do uruguaio para provocá-lo.

Leia também:

Chile derrota Uruguai e é 1º semifinalista da Copa América

Copa América: após prisão do pai, Cavani decide ficar e joga contra o Chile

Copa América: pai de Cavani se envolve em acidente com morte e atacante vira dúvida

Goleador uruguaio se confunde e diz que Jamaica é um país africano

Havia ainda um agravante, que deixou os jogadores, dirigentes e torcedores uruguaios ainda mais revoltados: Cavani passava por um drama pessoal, já que seu pai estava preso em seu país por ter atropelado e matado um motociclista, ao dirigir embriagado, no início da semana. Mesmo abalado, Cavani preferiu ficar com a equipe e ir a campo. O lance aconteceu exatamente um ano após a histórica mordida de Luis Suárez no italiano Giorgio Chiellini, durante a Copa do Mundo no Brasil, que gerou uma grave suspensão ao atacante do Barcelona. Rafael Fernández, vice-presidente da federação uruguaia, comparou os casos de Jara e Suárez e condenou o chileno. “É humilhante, muito pior do que a mordida de Suarez. Literalmente, fez um exame retal. Foi terrível. Não pode ser que isso aconteça”.

O zagueiro Diego Lugano, capitão do Uruguai na última Copa, usou seu Twitter para criticar o árbitro brasileiro e ameaçar o chileno Jara. “O que Ricci fez foi a crônica de uma arbitragem totalmente condicionada e anunciada. (…) E sobre este menino ‘Jarita’, ele terá que ‘falar’ (explicar-se) quando nos cruzarmos pelo mundo”, atacou o ex-jogador do São Paulo, que, aos 34 anos, não foi convocado para a Copa América.

O ex-jogador do São Paulo, Diego Lugano, usou o Twitter para ameaçar Jara

O ex-jogador do São Paulo, Diego Lugano, usou o Twitter para ameaçar Jara (/)

A equipe uruguaia criticou o árbitro brasileiro não apenas pela expulsão de Cavani, mas também pelo cartão vermelho dado a Jorge Fucile, já nos minutos finais. “O árbitro influenciou negativamente na partida. A imagem do lance do Cavani é mais representativa do que mil palavras minhas. Esperemos que a Conmebol atue. A expulsão de Fucile não foi nem falta. Isso é futebol”, afirmou o zagueiro Diego Godín. Por reclamação com Ricci, o treinador Óscar Tabárez também foi expulso. O Uruguai anunciou que entrará com representação na Conmebol para tentar suspender Jara e Ricci. No entanto, Cavani, que ofendeu o juiz ao deixar o campo, é quem tem mais chances de ser punido, já que sua atitude foi relatada na súmula – em caso semelhante ao que suspendeu o brasileiro Neymar após o jogo contra a Colômbia.

(da redação)

Member of The Internet Defense League