Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Comitê Rio-2016 reduz gastos e obras no Itaquerão

Organização planeja gastar menos que os R$ 13 milhões da projeção inicial com as adaptações na arena do Corinthians, uma das sedes olímpicas do futebol.

O corte de gastos nos Jogos Olímpicos chegou também à Zona Leste de São Paulo. O Itaquerão, que receberá em agosto dez partidas dos torneios de futebol, terá as suas estruturas temporárias reduzidas. A previsão inicial era de que as obras de adaptação na arena do Corinthians custariam 13 milhões de reais, mas agora a organização está fazendo uma revisão no orçamento para diminuir esse valor.

Entre os cortes já definidos, ficou decidido que o Comitê Rio-2016 não vai mais montar uma loja na aérea externa do estádio para vender produtos relacionados aos Jogos. A comercialização será feita na loja já existente dentro do Itaquerão.

“Tínhamos a expectativa de levantar uma tenda lá fora, mas o Corinthians acabou de inaugurar uma loja, então vamos buscar uma forma de operar junto com eles e fazer uma parceira para adaptar nossos produtos dentro das instalações do estádio”, disse o diretor executivo de operações do Comitê Rio-2016, Rodrigo Tostes.

Leia também:

Parte de teto de setor do Itaquerão desaba; não há feridos

Odebrecht encerra atividades no Itaquerão e preocupa Corinthians

Rio-2016: Itaquerão receberá 10 jogos e disputa pelo bronze

Outras mudanças em relação ao projeto inicial apresentado no ano passado são os equipamentos de controle de acesso do público e as áreas para autoridades e convidados. “Estamos trabalhando para mexer no que não é necessário. Vamos, por exemplo, usar toda a estrutura de raios-X do estádio e fazer o receptivo dentro da própria estrutura do Corinthians”, disse Tostes.

As estruturas provisórias consideradas mais caras e que estão mantidas são as usados para transmissão de televisão. Em jogos do Corinthians, o Itaquerão recebe, em média, 400 jornalistas. Na Olimpíada, esse número será pelo menos o triplo.

“Precisaremos fazer algumas adaptações em função do nível de serviço que é requerido pela imprensa e, especialmente, as emissoras de TV. Alguns portões que hoje são usados pelos torcedores deverão ser fechados e dedicados exclusivamente para atender aos profissionais de mídia”, disse Tostes.

As obras de adaptação no estádio serão pagas por patrocinadores dos Jogos. Como contrapartida, as empresas ganharão espaços publicitários nas vias da cidade. A exibição das marcas dos patrocinadores da Olimpíada será feita através de projeções luminosas em 20 locais públicos entre os dias 20 de julho e 20 de agosto.

O Comitê Rio-2016 vai assumir a gestão do Itaquerão em julho para iniciar a instalação das estruturas provisórias que serão usadas nos Jogos Olímpicos. As partidas serão realizadas no local entre os dias 3 e 19 de agosto. O sorteio dos confrontos será em abril.

Na semana passada, uma parte do teto no nível 5 do setor oeste do Itaquerão desabou, mas, segundo a Odebrecht, contrutora responsável pela obra do estádio, a a organização da Olimpíada, o acidente não oferece qualquer risco para a realização dos Jogos.

O Itaquerão não é único palco dos Jogos a sofrer com o corte de despesas. O Comitê Rio-2016 já anunciou que não será mais construída a arquibancada flutuante prevista inicialmente para as provas de remo, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio, e diminuiu a quantidade de voluntários de 70.000 para 50.000 pessoas.

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League