Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com o campeonato decidido, Rosberg desbanca Hamilton e vence GP do México

No duelo pessoal com o inglês tricampeão do mundo, o piloto alemão levou a melhor na prova que marcou o retorno da Fórmula 1 ao país do sombrero

Depois de 23 anos fora da Fórmula 1, o GP do México voltou a ser realizado neste domingo. E os ares do país parecem ter feito bem a Nico Rosberg, que largou na pole, liderou de ponta a ponta e confirmou a sua quarta vitória na temporada. Foi mais um capítulo da hegemonia da Mercedes na temporada, uma vez que Lewis Hamilton terminou na segunda colocação. Valtteri Bottas completou o pódio.

Se Hamilton já faturou o título na semana passada, com a vitória nos Estados Unidos, Rosberg acirrou ainda mais a disputa pelo vice-campeonato. Com a vitória deste domingo, chegou aos 272 pontos, ultrapassando Sebastian Vettel. O piloto da Ferrari viveu uma de suas piores atuações na Fórmula 1, acumulou erros e abandonou, ficando com 251.

Entre os brasileiros, destaque para Felipe Massa, que fez prova bastante regular, superou as dificuldades com os pneus macios e terminou em sexto. Já Felipe Nasr completou o péssimo fim de semana, passou a maior parte da prova nas últimas colocações, até abandonar.

A corrida – Já era esperado que o circuito mexicano não permitisse muitas ultrapassagens, então a largada era tida como ainda mais fundamental. Rosberg e Hamilton se mantiveram na ponta, mas Vettel não saiu bem e perdeu o terceiro lugar para Kvyat. Massa acabou encaixotado entre dois carros e viu Verstappen ultrapassá-lo. Nasr se manteve entre os últimos.

Se já havia saído mal, Vettel viu que a tarde seria complicada logo de cara. O alemão tocou Ricciardo e seu pneu traseiro furou. Então, precisou ir para o pit stop logo na segunda volta, retornando somente na 15.ª colocação. Situação ainda pior vivia Alonso, que ficou apenas algumas curvas na pista. Logo de cara, seu carro teve um problema no motor e o espanhol precisou abandonar.

As primeiras voltas também deram conta de qual seria o cenário da prova. Rosberg e Hamilton dispararam e viveriam, outra vez, uma disputa particular pela liderança. Sem sustos, Kvyat vinha na sequência. Entre os brasileiros, Massa se mantinha na zona de pontuação, enquanto que Nasr estava entre os últimos, sem grandes ambições.

Ficava claro, também, que seria nos boxes que a disputa aconteceria. Foi assim que Massa se beneficiou. Com um bom trabalho da Williams, chegou à quinta colocação. A equipe também fez bonito com Bottas, que subiu para quarto.

Vettel fazia uma bela prova de recuperação depois do incidente logo na largada, mas aí ficou claro que não era mesmo o dia do tetracampeão mundial. Quando já era o 11.º, ele errou, saiu da pista, demorou para voltar e caiu novamente, para 15.º.

O dia de toda Ferrari, aliás, foi trágico. Se Vettel encontrava um obstáculo após o outro, Kimi Raikkonen voava baixo na pista depois de ter largado em 18.º. O finlandês já era o sexto, mas então, na briga com Bottas, sofreu um toque, saiu da pista e quebrou a suspensão. Seu compatriota seguiu e ganhou a sexta posição, enquanto ele precisou abandonar.

Sem grandes emoções, a corrida se arrastava. A expectativa era para as paradas das Mercedes, que demoraram a ir aos boxes. Mas o trabalho da equipe foi impecável, seus dois pilotos perderam exatamente o mesmo tempo no pit stop e, assim, Rosberg manteve-se na ponta.

A liderança da Mercedes era tão tranquila, que a equipe decidiu mudar a estratégia e chamar seus pilotos para uma segunda parada por segurança. Hamilton chegou a ameaçar ficar na pista, depois que Rosberg parou, mas acabou acatando a ordem e manteve o cenário da disputa.

Vettel parecia mesmo disposto a criar algum entretenimento na monótona corrida mexicana e cometeu mais um erro para encerrar sua péssima tarde. Na 52.ª volta, perdeu o controle de seu carro, que foi parar na barreira de pneus: fim de prova para o alemão.

Massa encontrava dificuldade para manter-se em quinto depois de colocar pneus médios e acabou facilmente batido por Ricciardo. Pouco depois, o outro brasileiro, Felipe Nasr, abandonou após enfrentar mais problemas com seu carro.

A entrada do Safety Car, após a batida de Vettel, até ameaçou animar um pouco a prova. Mas ficou mesmo na ameaça. Por mais que Hamilton ameaçasse, não conseguia alcançar Rosberg, que confirmou a vitória com tranquilidade.

Classificação final do GP do México:

1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1h42min35s038 – 71 voltas

2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 1s954

3) Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 14s592

4) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), a 16s572

5) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 19s682

6) Felipe Massa (BRA/Williams), a 21s493

7) Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a 25s860

8) Sergio Pérez (MEX/Force India), a 34s343

9) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso),a 35s229

10) Romain Grosjean (FRA/Lotus), a 37s934

11) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), a 38s538

12) Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 40s180

13) Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), a 48s772

14) Jenson Button (ING/McLaren), a 49s214

15) Alexander Rossi (EUA/Marussia), a 2 voltas

16) Will Stevens (ING/Marussia), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Felipe Nasr (BRA/Sauber)

Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

(com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League