Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chefe de laboratório russo pede demissão após denúncias de doping

Grigory Rodchenkov, acusado de fraudar exames e destruir provas, entregou o cargo nesta quarta-feira após pressão da Wada e da Iaaf.

O chefe do laboratório de análise antidoping de Moscou, na Rússia, Grigory Rodchenkov, entregou seu cargo nesta quarta-feira, um dia depois de a Agência Mundial Antidoping (Wada) suspender a licença do laboratório, acusado de omitir casos de doping.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, a Wada acusou Rodchenkov de ser peça central de um sistema de dopagem no atletismo russo, sendo responsável, inclusive, pela destruição de provas e análises de vários atletas que testaram positivo nos exames. Richard Pound, presidente do órgão independente da Wada que investiga o caso, revelou que 1.400 exames foram destruídos pelo laboratório russo, apesar dos constantes pedidos para que fossem conservados.

Leia também:

Rio-2016: Wada também suspeitava de doping em atletas brasileiros

Atletismo: Wada pede suspensão da Rússia na Rio-2016 e diz que governo colaborou com doping

Atletismo: federação russa suspende mais cinco atletas por doping

Ex-presidente da IAAF teria recebido 200 mil euros para encobrir doping de atletas russos

“O atual diretor do laboratório antidopagem de Moscou, Grigori Rodchenkov, anunciou sua renúncia”, comunicou Natalya Zhelanova, conselheira do Ministro de Esportes russo, Vitaly Mutko, à agência de notícias Interfax. “O ministro aceitou sua renúncia e foi nomeada para seu lugar, María Dikunets”, acrescentou Zhelanova.

O presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf), o britânico Sebastian Coe, deu um prazo para a Federação Russa até o final da semana para se defender das acusações da Wada. Do contrário, a Rússia será suspensa de todas as competições de atletismo, incluindo os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

“Na terça-feira tive discussões com os presidentes da WADA e da IAAF e posso dizer que não vejo obstáculo insuperável para resolver esta situação”, declarou o ministro do Esporte do país, Vitaly Mutko. “Temos jovens atletas para os quais serão os primeiros Jogos Olímpicos. E para outros serão os quintos Jogos Olímpicos. Os atletas inocentes não deveriam sofrer”, completou.

(com agência AFP)

Member of The Internet Defense League