Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiros desafiam hegemonia africana na 91ª São Silvestre

Tradicional corrida de fim de ano em São Paulo terá início às 8h40 desta quinta-feira. Brasil não vence a prova desde 2010

A 91ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, principal prova pedestre da América Latina, será realizada na manhã desta quinta-feira, com 30.000 corredores de 37 países, em São Paulo. Entre os atletas de elite, a missão dos brasileiros é tentar desbancar o domínio africano dos últimos anos. A prova de 15 km terá início às 8h40 (de Brasília) para mulheres e 9h para os homens, com largada na altura da rua Frei Caneca e chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, ambos na Avenida Paulista.

Na categoria masculina, o Brasil não tem um vencedor desde 2010, quando Marílson Gomes dos Santos conquistou seu terceiro título da São Silvestre. Neste ano, as principais esperanças nacionais são Giovani dos Santos, melhor atleta nacional nas últimas três edições da prova, e Solonei Rocha da Silva, campeão da maratona dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011 e da Maratona de São Paulo de 2010 e 2012.

Os últimos africanos campeões em São Paulo correrão novamente. Estão confirmados o etíope Dawit Admasu, vencedor de 2014, o queniano Edwin Kipsang, campeão em 2012 e 2013, além do também queniano Stanley Biwott, vencedor da tradicional Maratona de Nova York em novembro. Admasu defenderá o título do ano passado e pretende ser mais rápido nesta edição, já que venceu em 2014 com o pior tempo desde que a prova passou a ser disputada com 15 km, a partir de 1991. Ele foi o único ganhador a fazer o percurso acima dos 45 minutos.

No feminino, o jejum nacional é ainda maior: a última vencedora foi Lucélia Peres, em 2006. E até mesmo as atletas brasileiras consideram difícil quebrar o domínio estrangeiro nas ruas de São Paulo. Em 40 edições para as mulheres, apenas cinco vezes o Brasil subiu ao lugar mais alto do pódio: com Carmem Oliveira (1995), Roseli Machado (1996), Maria Zeferina Baldaia (2001), Marizete Rezende (2002) e Lucélia Peres (2006).

A etíope Ymer Ayalew defenderá o título que conquistou em 2014 e 2008. Sua principal adversária é a queniana Maurine Kipchumba, campeã em 2012. A São Silvestre chega à 91ª edição ininterruptamente. Idealizada pelo jornalista Cásper Líbero no ano de 1924, a prova foi realizada até mesmo durante a Revolução Constitucionalista de 1932 e a Segunda Guerra Mundial.

(com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)

Member of The Internet Defense League