Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileirão: jogadores cruzam os braços e cobram renúncia de Del Nero

Protesto realizado nas dez partidas da última rodada defende eleição livre e democrática pare evitar manobra política na CBF

A 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro teve início com um protesto organizado pelo Bom Senso FC, movimento de atletas que pedem mudança no futebol nacional, contra a CBF e seu presidente licenciado, Marco Polo Del Nero. Logo após o apito inicial dos árbitros, os atletas cruzaram os braços por alguns segundos em todas as dez partidas da rodada, em sinal de repúdio aos casos de corrupção no futebol mundial e exigindo a renúncia imediata de Del Nero, que na última semana se licenciou do cargo por 150 dias para se defender de um indiciamento da Justiça americana.

Em suas redes sociais, o movimento explicou os objetivos da ação: “Repudiar a corrupção na CBF com a defesa da renúncia imediata de Marco Polo Del Nero da presidência da entidade; convocar os torcedores e todos os setores do futebol contra a manobra do grupo de Del Nero para que se mantenham no poder da entidade; defender a convocação de novas eleições livres e democráticas para a presidência da CBF, com o fim da cláusula de barreira, que impede o surgimento de oposições independentes. Essas são as medidas que verdadeiramente podem trazer uma solução à maior crise da história do futebol brasileiro.”

Leia também:

Blatter e Havelange são investigados pelo FBI no escândalo da ISL

Procurador-geral da República também vai investigar Del Nero e Teixeira

Del Nero e Teixeira são acusados de corrupção pelo FBI

Um dos líderes do Bom Senso, o veterano Zé Roberto, do Palmeiras, clamou pelo fim do que chama de câncer. “Todo movimento envolvendo essa comitiva da Fifa está chegando ao Brasil e aos outros continentes para que o futebol brasileiro e mundial possa ter uma melhoria. Precisamos cortar esse câncer que tem roubado a essência do futebol”, disse o jogador do Palmeiras ao SporTV.

“A corrupção é um câncer. Beneficia muito aqueles que estão no poder e deixa a desejar na parte financeira. As pessoas envolvidas poderiam investir mais para melhorar o futebol brasileiro e mundial. Esse movimento, levando corruptos à prisão, chega ao Brasil. Que atinja todas as partes para trazer melhorias e, no futuro, um futebol melhor”, discursou o atleta de 41 anos.

Manobra – Segundo o grupo, Del Nero pretende realizar uma manobra política para manter seu grupo no poder. De acordo com as normas do estatuto da CBF, em caso de renúncia de Del Nero, deve assumir o cargo o seu vice mais velho – no caso, Delfim Peixoto, presidente da federação catarinense e seu desafeto declarado. No entanto, a saída de José Maria Marin do quadro de vice-presidentes pode abrir uma vaga para Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente da federação paranaense e aliado de Del Nero.

Lima tem 77 anos (três a mais que Peixoto) e, caso seja eleito no pleito do dia 16 de dezembro, poderia assumir a presidência em caso de renúncia. Por estar licenciado, Del Nero pôde indicar seu sucessor provisório, o deputado federal Marcus Vicente (PP-ES), um de seus vices. O político, nas primeiras entrevistas, disse acreditar na inocência de Del Nero, que é esperado nesta segunda-feira para uma audiência da CPI do Futebol em Brasília.

(da redação)

Member of The Internet Defense League