Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileirão: Corinthians e Atlético-MG pedem reação rápida após tropeços

Líder saiu na frente, mas levou virada do Inter e perdeu chance de igualar recorde. Na Vila, equipe mineira foi goleada por 4 a 0 pelo Santos

A 26ª rodada foi ruim para os primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o líder Corinthians saiu na frente, mas levou a virada do Inter por 2 a 1 no Beira-Rio e permaneceu com 54 pontos. Menos mal para a equipe paulista que seu principal concorrente, o Atlético-MG, foi goleado pelo Santos por 4 a 0 na Vila Belmiro e a diferença se manteve em cinco pontos. Já o Grêmio venceu o Atlético-PR por 2 a 1 em Curitiba e chegou aos 48 pontos, ainda com esperanças de título.

A primeira derrota em 18 rodadas impediu que o Corinthians igualasse o recorde de invencibilidade no Brasileirão por pontos corridos que pertence ao Atlético-PR de 2004 e ao São Paulo de 2008. Apesar disso, os atletas e o técnico Tite consideraram o tropeço como normal e pediram reação para o jogo deste domingo, contra o Santos, em Itaquera. “É ter tranquilidade e continuar fazendo o melhor trabalho possível. A gente está em primeiro ainda”, disse o zagueiro Gil.

Leia também:

Rodada derruba técnicos Enderson Moreira e René Simões

STJD denuncia clubes por ‘acordo de cavalheiros’ no Brasileirão

“Tem que esquecer o Atlético e fazer nosso campeonato. Vamos pensar no clássico e, com o apoio da torcida, buscar o resultado”, acrescentou o meia Renato Augusto. Tite e o goleiro Cássio defenderam o lateral Edilson, improvisado do lado esquerdo após lesões de Guilherme Arana e Uendel, que levou um drible do zagueiro Paulão no lance do segundo gol marcado do Inter, marcado por Valdivia – antes, Malcon e Réver haviam marcado.

“O Paulão tem força física e jogou na frente. Edilson não chegou muito mais porque já tinha cartão do que por não ter a perna”, defendeu o técnico Tite. “Acho que cometemos alguns erros. No primeiro gol, o jogador conseguiu se antecipar. Houve outros erros, mas não aquela coisa de que fulano ou sicrano erraram. Perdemos e ganhamos juntos. Infelizmente, erramos e saímos derrotados”, minimizou Cássio.

Ricardo Oliveira do Santos comemora seu gol durante partida contra o Atlético-MG

Ricardo Oliveira do Santos comemora seu gol durante partida contra o Atlético-MG (/)

Ao contrário do Corinthians, o Atlético não considerou a derrota normal, sobretudo por causa da facilidade encontrada pelo Santos, que goleou com dois gols de Gabriel, um de Ricardo Oliveira (artilheiro do torneio com 17 gols) e um de Marquinhos Gabriel. O técnico Levir Culpi considerou esta a pior atuação do time no Brasileirão.

“Surpreendeu a todos. Sem dúvida foi o pior jogo, é notório. Se tivéssemos aproveitado as chances, poderia ser 3 a 3. Mas tudo foi contra. Vamos esquecer essa noite e pensar no próximo jogo. Tomara que passe rápido. Temos que estar juntos”, afirmou Levir. “Jogamos bem abaixo do que o time pode jogar. Criamos pouco e não conseguimos entrar no jogo em hora nenhuma. Mas serve de lição. Time que quer ser campeão não pode jogar dessa maneira. Ainda bem que o Corinthians também perdeu”, afirmou o atacante Thiago Ribeiro.

Na próxima rodada, o Atlético-MG terá enfrenta o Flamengo, domingo, no Independência. Quarta colocada do Brasileirão, a equipe carioca ainda joga nesta rodada: nesta quinta, às 21h, enfrenta o Coritiba, no Mané Garrincha, em Brasília, onde baterá o recorde de público do Brasileirão – os 67.000 ingressos disponíveis foram vendidos antecipadamente. A 26ª rodada será completada com São Paulo x Chapecoense, às 19h30, no Morumbi.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League