Clique e assine com 88% de desconto

Boca bate Cerro com novo show de Tevez e avança na Libertadores

Assim como no jogo de ida, atacante de 32 anos brilhou na vitória por 3 a 1 na Bombonera. Adversário nas quartas será o Nacional, do Uruguai

Por Da Redação - 6 maio 2016, 10h08

O Boca Juniors voltou a vencer o Cerro Porteño nesta quinta-feira, desta vez por 3 a 1 na Bombonera, e se garantiu nas quartas de final da Copa Libertadores. Assim como no jogo de ida, vitória por 2 a 1 em Assunção, o destaque foi Carlitos Tevez, que segue em busca de seu segundo título da competição pelo Boca – já venceu em 2003. Na próxima fase, a equipe argentina enfrentará o Nacional, do Uruguai, que eliminou o Corinthians na quarta-feira.

A situação do Cerro já era complicada e ficou ainda mais logo aos dois minutos, quando o árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio viu pênalti em Federico Carrizo. Tevez bateu no meio do gol e abriu o placar para o Boca. O jogo parecia controlado pelos argentinos, mas o Cerro empatou em sua primeira ida ao ataque. Aos 12 minutos, Rodrigo Rojas apareceu na entrada da área e chutou entre as pernas do goleiro Agustín Órion.

Leia também:

Centurión pode perder Libertadores por cusparada

Continua após a publicidade

River para no Independiente del Valle e está fora da Libertadores

Pênaltis e Itaquera, os novos carmas do Corinthians

Atlético-MG bate Racing e enfrenta o São Paulo nas quartas

O Boca era mais ofensivo, mantinha a posse de bola, mas levou alguns sustos. Aos 26 minutos, Cecílio Domínguez fintou o experiente Cata Díaz duas vezes e chutou de esquerda na trave. No começo do segundo tempo, o Cerro quase chegou ao gol que levaria a decisão para os pênaltis. Domínguez recebeu na área e finalizou em cima de Órion.

Continua após a publicidade

No entanto, Tevez voltou a brilhar: aos 27 minutos, recebeu na intermediária e deu uma linda enfiada para Cristian Pavón, que bateu cruzado e marcou o segundo. O gol desanimou o Cerro e o Boca ainda marcou mais um, aos 44: Tevez fingiu que ia chutar, iludiu a defesa e passou para o colombiano Frank Fabra, que só rolou para Pablo Pérez empurrar para o gol.

(da redação)

Publicidade