Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aidar irá renunciar à presidência do São Paulo na terça-feira

Muito desgastado, o presidente perdeu toda sua diretoria e sua base aliada no clube

Caros Miguel Aidar irá colocar um ponto final em sua trajetória como presidente do São Paulo na próxima terça-feira. O mandatário vinha sendo ameaçado de deposição e perdeu a base aliada no clube devido as denúncias feitas pelo ex-vice de futebol, Ataíde Gil Guerrero, por isso irá renunciar ao cargo. Antes, porém, Aidar fará uma reunião com dirigentes e lideranças políticas do Tricolor desta semana. “Já convoquei. Tanto os diretores renunciantes como os líderes de partidos. Se o conselho ainda estiver aberto, protocolo a renúncia na terça à noite – afirmou o dirigente, ao portal UOL.”

Assim que a renúncia for oficializada, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, presidente do Conselho Deliberativo do clube, irá assumir a presidência interinamente e terá 30 dias para convocar novas eleições. Em entrevista à TV Globo, ele já admitiu que deverá ser candidato ao pleito.

Leia também

Crise no São Paulo: Ataíde Gil Guerreiro admite briga com Aidar

Osorio agradece Ataíde e omite nome de Aidar em despedida do São Paulo

Aidar pede demissão de toda a diretoria do São Paulo e fala em ‘pacificação’

A renúncia de Aidar marca o fim de um ciclo que teve início após o dirigente se afastar do São Paulo durante 24 anos. Presidente em dois mandatos na década de 1980, o dirigente voltou ao clube com o apoio do antecessor Juvenal Juvêncio, que barrou os outros pré-candidatos à presidência do clube no ano passado, Júlio Casares e Roberto Natel. Posteriormente Juvenal e Aidar romperam ligações e se afastaram politicamente.

(Com Gazeta Press)

Member of The Internet Defense League