Clique e assine com 88% de desconto

A Fifa rejuvenescida: em seu primeiro dia, Infantino bate bola em Zurique

Novo presidente da entidade vestiu a braçadeira de capitão e participou de amistoso com Deco, Seedorf, Figo e outros craques

Por Da Redação - 29 fev 2016, 13h48

Ainda é cedo para dizer se a Fifa entrará em uma era de mudanças significativas sob o comando do novo presidente Gianni Infantino, mas já é possível ver um ambiente mais alegre e rejuvenescido na entidade. Nesta segunda-feira, o dirigente suíço de 45 anos estreou no cargo de maneira inusitada, mas coerente: jogando futebol.

Infantino vestiu a braçadeira de capitão e participou de um amistoso beneficente na sede da entidade, em Zurique, ao lado de ex-craques como Luis Figo, Deco, Clarence Seedorf, Fabio Cannavaro e o recém-aposentado Robert Pires. Até mesmo o candidato derrotado por Infantino na eleição, o xeique do Bahrein, Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, compareceu ao evento para dar as boas vindas ao sucessor de Joseph Blatter – que completará 80 anos em março.

Leia também:

Novo presidente da Fifa promete ajudar o Brasil a conter ‘exportação de craques’

Continua após a publicidade

‘Sempre serei o presidente da Fifa’, diz Joseph Blatter

Fifa extingue Comitê Executivo e aprova reformas

Ao final da partida, em que pouco produziu jogando no ataque, Infantino encarou os jornalistas e foi questionado sobre as suspeitas em relação às Copas de 2022 no Catar e em 2018, na Rússia. O cartola deixou claro que pretende manter os torneios. “Não existem provas de nada. O que ouvimos nos últimos seis anos foram apenas especulações. O que eu tentarei fazer é ter as melhores Copas do Mundo possíveis na Rússia e no Catar”, disse o ex-secretário-geral da Uefa. Seu mentor na entidade europeia, Michel Platini, foi um dos principais apoiadores da candidatura do Catar, que vem sendo investigada pelo Ministério Público suíço.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade