Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paula Fernandes tenta fazer a Angelina no Troféu Imprensa

Sertaneja investiu em vestido que deixou pernoca de fora na cerimônia do Troféu Imprensa

Paula Fernandes voltou a chamar atenção pelo visual. Desta vez, ela surgiu como uma versão tupiniquim de Angelina Jolie e seu já famoso vestido de fenda longa – aquele que deixou sua pernoca à mostra na cerimônia do Oscar 2012, para deleite das redes sociais. Paula liberou a perna para o Troféu Imprensa, do SBT, gravado na tarde desta terça-feira. A intérprete de Piração concorre ao troféu de melhor cantora na premiação, promovida todos os anos por Silvio Santos. Mas o vestido de Paula, vale dizer, tem um quê bíblico – ou egípcio. Os detalhes dourados do figurino fazem lembrar as roupas de Os Dez Mandamentos, grande acerto da dramaturgia da Record em 2015.

Ana Rayo

Paula Fernandes começou a cantar profissionalmente aos 8 anos. Gravou o primeiro LP aos 10. Ainda no início da adolescência, foi contratada por uma companhia de rodeios e deixou a cidade de Sete Lagoas, em Minas Gerais, para viver um período em São Paulo. Chegou a usar o nome artístico de Ana Rayo, decalcado da novela A História de Ana Raio e Zé Trovão, da Rede Manchete. Aos 22 anos, lançou seu primeiro CD, Canções do Vento Sul (2006), seguido pelo álbum em inglês Dust in the Wind (2007).

Bares e novelas

Dos rodeios, Paula passou a fazer shows em bares. Em Belo Horizonte, ela ganhava cerca de 40 reais por noite. Foi em uma dessas apresentações, em 2005, que recebeu o convite para participar do programa Brasil das Gerais, na Rede Minas. E foi a partir dessa apresentação que ela conheceu o compositor Marcus Viana, amigo do cineasta e diretor de novelas da Globo Jayme Monjardim, que a convidou para gravar Ave Maria Natureza, canção da trilha da novela América. A parceria com Monjardim se estendeu em 2006, com o folhetim Páginas da Vida, em que ela cantava Dust in the Wind. Desde então, a cantora emplacou diversas faixas em novelas globais, como Jeito de Mato, em Paraíso (2009); Quando a Chuva Passar, abertura de Escrito nas Estrelas (2010);  e Um Ser Amor, de Amor à Vida (2013). 

Amigos sertanejos

Sertanejos costumam ajudar sertanejos. Não foi diferente com Paula. A dupla Victor e Léo apoiou a jovem no começo da carreira, enquanto ela forneceu algumas composições à dupla, caso do hit Meu Eu em Você. Aliás, rumores dizem que Victor e Paula namoraram por um período. Atualmente, a canção mais ouvida da cantora no serviço de streaming Spotify é Não Precisa, dueto com os irmãos, que chegou a 1,5 milhão de cliques. Zezé Di Camargo, Sérgio Reis e Leonardo também se encantaram pela morena e ajudaram a divulgar seu trabalho. Com Leonardo, a relação foi mais profunda. O sertanejo contratou Paula como sua agenciada na empresa Talismã. Em 2012, ela entrou na Justiça pedindo a quebra do contrato. Rumores dizem que a cantora se sentia explorada pelo colega. 

‘Pássaro de Fogo’

Seu primeiro disco como contratada da gravadora Universal, Pássaro de Fogo (2009), foi um sucesso de vendas, contabilizando mais de 100.000 unidades comercializadas apenas em seu ano de lançamento, um número ótimo para o mercado fonográfico atual. A canção que dá título ao trabalho foi a primeira dela a alcançar 1 milhão de visualizações no YouTube. Hoje, o vídeo original da música conta com mais de 20 milhões de acessos. 

Efeito Roberto Carlos

Apesar de sua voz ser parte de trilhas de novela e de ser conhecida no reduto sertanejo, Paula só explodiu para todo o país em dezembro de 2010, quando participou do especial natalino de Roberto Carlos, com transmissão pela Globo. O disco seguinte, Paula Fernandes – Ao Vivo (2011), compilação de seus sucessos até então, foi impulsionado pelo encontro, ultrapassando 700.000 unidades vendidas na época e dando a ela o título de artista brasileiro mais vendido naquele ano. 

Parcerias internacionais

O bom resultado de venda no Brasil levou Paula a ser requisitada também para parcerias internacionais. Um dos duetos mais comentados foi com Taylor Swift, na faixa Long Live, em 2013. Na época, Taylor era mais conhecida entre adolescentes e acabou angariando novos fãs ao se aliar a uma artista popular nacional. Quem também viu vantagem em gravar com Paula foram os cantores Juanes e Alejandro Sanz, uma parceria que levou a brasileira ao palco do Grammy Latino em 2015. Já para satisfazer caprichos, Paula gravou com seus dois ídolos do country americano: Tim Mcgraw e Shania Twain  

Figurinos ousados

Com oito discos lançados, sendo cinco de estúdio, e milhões de acessos nas redes sociais, Paula, contudo, continua a chamar a atenção por seus figurinos ousados e de gosto duvidoso. Um dos momentos mais infames foi quando a cantora virou piada na internet, em 2014, por ter seus vestidos comparados a bolos confeitados. 

Member of The Internet Defense League