Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês

Oscar diz que categorias se voluntariaram para prêmios nos intervalos

Instituição decidiu se pronunciar sobre a mudança após ser criticada por cineastas e outros profissionais da indústria do cinema

Por Redação - 14 fev 2019, 15h37

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decidiu se posicionar acerca da controvérsia envolvendo a entrega de quatro prêmios no intervalo do Oscar 2019, o que desagradou indicados e profissionais do ramo. “Gostaríamos de garantir que nenhuma categoria da 91ª edição do Oscar será apresentada de maneira que minimize as conquistas de seus indicados e vencedores em relação a outras”, informou a instituição em carta enviada a seus membros, segundo o site da revista Variety.

As categorias melhor fotografia, edição, curta-metragem e cabelo e maquiagem serão premiadas durante os comerciais da transmissão ao vivo. O documento afirma que os representantes das quatro categorias em questão se voluntariaram para que seus prêmios fossem entregues durante os comerciais e que os discursos dos vencedores serão exibidos ao final da cerimônia. Além disso, nos próximos anos, haverá um rodízio para determinar quais categorias serão cortadas da transmissão ao vivo.

Horas antes do pronunciamento da Academia, uma carta aberta contra a decisão foi divulgada e assinada por 40 cineastas, entre eles Damien Chazelle (La La Land), Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street), Quentin Tarantino (Os Oito Odiados) e Spike Lee, que concorre ao prêmio de melhor filme deste ano com Infiltrado na Klan. “Relegar esses ofícios essenciais do cinema a um status inferior na 91ª edição do Oscar é nada menos que um insulto a aqueles de nós que dedicam nossas vidas e paixões à nossa profissão”, diz o texto.

Publicidade