Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obras de Francis Bacon avaliadas em R$ 120 milhões são roubadas em Madri

Peças foram furtadas da casa de um amigo e herdeiro do artista irlandês em junho

Cinco obras de Francis Bacon, um dos artistas contemporâneos mais famosos do mundo, foram roubadas em Madri, informou o jornal espanhol El País. O proprietário das obras, avaliadas em 30 milhões de euros (120 milhões de reais, aproximadamente), é identificado com as iniciais J.C.B., de 59 anos, e é um amigo do artista que recebeu as pinturas como herança do irlandês.

Leia também:

Novo grafite de Banksy sobre imigrantes é coberto em Londres

Cientista diz ter descoberto imagens ocultas em ‘Mona Lisa’

​Quadros de Rubens e Tintoretto são roubados em museu de Verona

De acordo com o jornal, as peças, que incluem retratos e paisagens, foram roubadas da residência do amigo de Bacon em junho do ano passado, mas a notícia do roubo só foi divulgada no último fim de semana. As autoridades de Madri que investigam o caso acreditam que as obras não tenham deixado o país.

O El País afirma que o roubo foi muito rápido e silencioso e que os ladrões aproveitaram a ausência do dono do imóvel para cometer o crime. Nem o porteiro ou os vizinhos viram nada suspeito, e embora o alarme estivesse conectado, os ladrões conseguiram burlá-lo. Os criminosos não deixaram impressões digitais.

Bacon nasceu em 1909, em Dublin, e faleceu aos 82 anos, de um problema cardíaco, em Madri, cidade que visitava com muita frequência e onde tinha muitos amigos e admiradores.

O trabalho de Bacon é muito valorizado no mundo da arte. Em 2013, a obra Três Estudos sobre Lucian Freud foi leiloada na Christie’s, em Nova York, pelo preço de 142,4 milhões de dólares após seis minutos de intensa disputa, com lances ao vivo e por telefone. A peça deteve o título de mais cara já leiloada até maio de 2015, quando As Mulheres de Alger (Versão ‘O’), de Pablo Picasso, foi arrematada por 179,36 milhões de dólares.

(Com agência EFE)

Member of The Internet Defense League