Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mumford, Florence e outros shows imperdíveis do Lollapalooza 2016

Festival chega a sua 5ª edição no país neste fim de semana, no Autódromo de Interlagos

Conhecido pelo seu line-up indie, o Lollapalooza tem se reinventado nos últimos tempos, abrindo espaço para gêneros variados. É claro que o estilo mor continua, com representantes pequenos e grandes, como Florence + the Machine. Porém, em sua quinta edição no Brasil, o evento chegou mais eclético do que nunca. Nesta ano, o rap e o hip hop ganharam mais espaço na programação, inclusive com um nome de peso: Eminem, que volta a se apresentar em São Paulo após quase 6 anos, quando tocou pela primeira vez na cidade.

Além disso, artistas relevantes do eletrônico, a exemplo do aclamado show de Calvin Harris em 2015, voltam a aparecer: o destaque em 2016 é o duo Jack Ü. Bandas de rock também não faltam, e para todos os gostos. Desde o punk do Bad Religion, passando pela psicodelia do Tame Impala e chegando ao britpop de Noel Gallagher, líder do finado Oasis.

LEIA TAMBÉM:

Seis dicas de sobrevivência para o Lollapalooza 2016

Lollapalooza divulga horários dos shows e substitui Snoop Dogg

Lollapalooza confirma shows paralelos de Florence, Snoop Dogg e Marina and the Diamonds

Confira na lista abaixo as atrações que prometem entregar os melhores shows do Lollapalooza 2016:

Eagles of Death Metal

A banda americana, infelizmente, ficou conhecida mundialmente após a tragédia que aconteceu no show que eles apresentavam no Bataclan, em Paris, quando o local foi alvo de um ataque terrorista. O grupo de rock tem um bom repertório e é uma das promessas para agitar o início da tarde do sábado no festival. A formação original conta com Jesse Hughes nos vocais e na guitarra e Josh Homme, que abandona o papel de frontman do Queens of the Stone Age para assumir as baquetas. Por conta da agenda apertada, Homme não deve vir ao Brasil, mas a competente banda de apoio promete entregar um show interessante. A apresentação está marcada para às 15h05 do sábado, no palco Onix.

Bad Religion

Formada em 1980, a banda californiana, considerada uma das pioneiras do movimento punk, promete entoar os principais sucessos da carreira. Os americanos ainda devem promover na plateia um encontro de gerações, que já aconteceu no festival em outras oportunidades, como no show de Robert Plant no ano passado, unindo admiradores antigos e mais novos, que nem tinham nascido quando hits como Sorrow e Infected já tocavam nas rádios. Os veteranos tocam no sábado, no palco Skol, às 16h10.

Of Monsters and Men

A banda islandesa volta ao festival, após se apresentar por aqui em 2013, para mostrar seu folk tranquilo. Desta vez, o grupo traz um disco novo no currículo: Beneath the Skin, lançado no ano passado. Também são esperadas canções do trabalho anterior, My Head Is na Animal, de 2011, que fez sucesso na última passagem deles pelo país. A banda sobe ao palco Onix no sábado, às 17h15.

Tame Impala

Os australianos do Tame Impala vão entoar no festival seu rock psicodélico que cada vez mais vem conquistando fãs no mundo. Formada em 2007, a banda apresenta fortes influências de décadas passadas e a aposta é que a boa apresentação do grupo em São Paulo, no festival Popload de 2014, se repita no Lollapalooza, com hits como Elephant, The Less I Know the Better e Let It Happen. O show do Tame Impala está marcado para o sábado, às 18h35, no palco Skol.

Mumford & Sons

O quarteto fundado em 2007 desembarca no Brasil pela primeira vez para o Lollapalooza. Os britânicos, que ficaram conhecidos por seu folk apurado, mudaram o rumo da carreira no ano passado, com o disco Wilder Mind, que traz uma pegada mais roqueira. Apesar da transformação no som, a banda deve apresentar hits antigos, como I Will Wait, no setlist. O show está marcado para o sábado, às 19h55, no palco Onix.

Eminem

O controverso rapper Eminem é a grande atração do primeiro dia do Lollapalooza 2016. O americano deve entregar um show eletrizante, como é de costume, com suas letras repletas de farpas que atiram para todos os lados. Para os fãs de rap, após o cancelamento de Snoopy Dog, o músico deve ser o grande ato do festival. Com hits como Lose Yourself, Rap God e Just Lose It, ele se apresenta no palco Skol, às 21h30, do dia 12. 

Alabama Shakes

A banda americana de southern rock e blues se apresentou na edição brasileira do festival em 2013, porém, ainda não tinha o alcance que ostenta hoje em dia. O grupo comandado por Brittany Howard lançou no ano passado o ótimo Sound & Color, que concorreu ao Grammy de melhor álbum do ano e ganhou na categoria de melhor disco alternativo. O repertório do novo show deve apostar nas faixas deste trabalho. O grupo sobe ao palco Onix às 16h45 do domingo.

Noel Gallagher

Ao contrário de Liam, Noel Gallagher vem construindo uma sólida carreira solo após o fim do Oasis, em 2009. O guitarrista, que agora também assume o papel de vocalista, vem ao Brasil pela segunda vez com a sua banda de apoio, a High Flying Birds. Na turnê brasileira em 2012, ele só tinha na carreira solo o disco Noel Gallagher’s High Flying Birds, o que o levou a entoar diversas canções do Oasis. Agora, o músico deve apresentar um repertório mais autoral, encorpado pelo novo trabalho, Chasing Yesterday. Mas não se preocupe, algumas canções da famosa banda inglesa devem aparecer na setlist. Noel se apresenta no domingo, às 17h50, no palco Skol. 

Jack Ü

O DJ Skrillex já é um veterano do Lollapalooza Brasil. Após se apresentar solo na primeira edição, em 2012, e no ano passado, o americano volta ao festival para mostrar o projeto Jack Ü, que tem ao lado do compatriota Diplo. O duo é a grande atração eletrônica do ano. O estilo, aliás, mostrou no ano passado que tem potencial para atrair um bom público, como aconteceu com o grandioso show de Calvin Harris e do próprio Skrillex. Mesmo com apenas um disco, a dupla gerou expectativa, especialmente depois que explodiu com o hit Where Are Ü Now, que conta com os vocais de Justin Bieber e marcou o início de uma reviravolta na carreira do canadense. O show acontece no domingo, no palco Onix, às 19h10.

Florence + the Machine

Vai ficar nas mãos da britânica Florence Welch fechar o palco principal da edição de 2016. E não deve ser desafio nenhum para ela e seu grupo. A banda já esteve no Brasil em duas oportunidades, quando tocou em São Paulo, Rio e Florianópolis em 2012 e um ano depois, novamente na capital fluminense, durante o Rock in Rio. A banda deve enfileirar hits de seus três discos, sendo o mais novo, How Big, How Blue, How Beautiful, de 2015, enquanto a vocalista desfila com seu visual hipster chique pelo palco. A apresentação dos ingleses está marcada para 20h30 do domingo, no palco Skol.

Member of The Internet Defense League