Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Melissa McCarthy derruba ‘Batman vs Superman’ nos cinemas americano

Comédia 'A Chefa' ficou no primeiro lugar do ranking de mais vistos nos EUA. No Brasil, longa dos super-heróis permanece no topo

Com uma diferença pequena, de apenas 45.000 dólares, a comédia A Chefa, estrelada por Melissa McCarthy, derrubou a superprodução Batman vs Superman: A Origem da Justiça do topo das bilheterias nos Estados Unidos. O filme de Melissa arrecadou 23,48 milhões de dólares durante o último fim de semana, enquanto a briga dos heróis da DC Comics fechou as contas com 23,43 milhões – uma queda de 54% em relação ao período anterior.

No Brasil, em seu terceiro fim de semana em cartaz, o filme continua bem. Batman vs Superman se mantém no topo dos longas mais vistos nos cinemas do país. No total, foram mais de 6,4 milhões de espectadores. Já A Chefa está previsto para estrear por aqui apenas em junho.

Leia também:

Zack Snyder, o controverso super-homem da DC Comics

‘Batman vs Superman’ supera expectativas – exceto Ben Affleck

Completam o ranking dos dez mais vistos no Brasil os títulos Zootopia; Invasão a Londres; Rua Cloverfiel, 10; Deus Não Está Morto 2; Casamento Grego 2; Os Dez Mandamentos; A Série Divergente: Convergente; Decisão de Risco; e o nacional De Onde Eu Te Vejo. As informações são da empresa especializada comScore.

Os Dez Mandamentos – Já a adaptação da novela bíblica da Record fechou o fim de semana com 11,205 milhões de ingressos vendidos. O número coloca Os Dez Mandamentos no primeiro lugar dos filmes nacionais com maior quantidade de espectadores da história (desde 1970, quando começou a contagem com a criação da Embrafilme), superando Tropa de Elite 2, que soma 11,146 milhões em público.

Leia também:

Milagre? Público some das sessões de ‘Dez Mandamentos’

Contudo, ainda é questionável a quantidade de pessoas que realmente foram aos cinemas assistir à trama bíblica. Desde seu lançamento, em 28 de janeiro, o filme tem apresentado salas de cinema com ingressos esgotados, mas lugares vazios. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo, publicada nesta segunda-feira, apurou diversas sessões em que menos da metade da sala estava ocupada.

Membros da igreja Universal e compradores únicos adquiriram “pacotes” de ingressos, que seriam distribuídos para fiéis em ações filantrópicas. Segundo a gerente de um cinema, um pastor chegou a comprar todos os lugares da mesma sala com dinheiro vivo.

Member of The Internet Defense League