Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marina and the Diamonds, a diva triste do Lollapalooza

Depois de cancelar o show na edição de 2015, cantora finalmente se apresentou no festival para a alegria dos fãs de música pop

Depois de cancelar o show em cima da hora em 2015, Marina and the Diamonds finalmente se apresentou no Lollapalooza Brasil. A cantora foi uma das últimas atrações do primeiro dia do festival indie. Com um estilo que mistura Lana del Rey e Katy Perry, a artista se transformou na diva pop e triste da noite. Em um palco simples, sem aparatos eletrônicos, Marina começou o seu show, com 11 minutos de atraso, ao som de Mowgli`s Road, e logo levantou o público com a segunda canção, I Am No Robot. Em seguida, ela aproveitou para conversar com a plateia e brincou com o seu atraso de um ano. “Finalmente estou aqui [risos]. Obrigada por me receberem tão bem. Vocês são lindos”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Lollapalooza: Mumford and Sons arrasam em 1º show no Brasil

Tame Impala prova sua relevância com show notável no Lolla

Vestindo uma roupa rosa brilhante, que deixava sua barriga à mostra, a cantora fez caras e bocas, mostrando não só sua potencial vocal, mas uma ótima presença de palco. Assim como fez na sexta-feira, em um show paralelo ao festival, em São Paulo, Marina dividiu a sua apresentação em três partes, cada uma dedicada a um dos seus álbuns: The Family Jewels, Electra Heart, e Froot. Além das duas primeiras músicas, o disco de estreia foi homenageado com Oh No! e Hollywood.

Para o seu segundo álbum, Marina trocou de roupa, colocou um maiô rosa e grudou um coração na bochecha – marca registrada do seu visual em Electra Heart. Porém, o novo figurino atrapalhou um pouco a cantora, que durante a performance de Bubblegun Bitch precisou ajeitar o decote e segurar os peitos que quase saíram do sutiã. Em seguida ela dedicou a faixa Teen Idle a todos os adolescentes presentes no festival. Pena que o público preferiu usar o momento para olhar as telas de seus smartphones em vez de apreciar a calma e poderosa performance de Marina. A plateia explodiu mesmo em seguida, com os dois maiores hits da carreira dela: How To Be a Heartbreaker e Primadonna. Marina encerrou a segunda parte do seu show com a faixa Lies.

Ao começar o último trecho, ela trocou de roupa novamente, colocou um maiô laranja brilhante, que, desta vez, se ajustou sem problemas ao seu corpo, e colocou uma tiara na cabeça com o título do seu álbum Froots. Nesta parte, o público já começava a deixar o local. Ao que tudo indica, o medo da muvuca no transporte publico na saída levou ao êxodo e fez com que o ânimo do show caísse. A britânica ainda apresentou as músicas, Savages, Can`t Pin Me Down, I`m a Ruin, Forget, e encerrou sua performance ao som de Blues, em que ela canta que não quer se sentir mais triste e pede por “só mais uma noite, só mais um último adeus”. Como poucos, ela sofre enquanto desfila (e gera) muitos sorrisos.

Member of The Internet Defense League