Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

George Clooney fala a VEJA: ‘Tenho um fascínio pelos anos 50’. Assista

Em entrevista exclusiva, o ator, ao lado de Channing Tatum, comenta os bastidores de ‘Ave, César’, novo filme dos irmãos Ethan e Joel Coen

Pouco antes de começar a entrevista, enquanto ainda cumprimentava a jornalista de VEJA, George Clooney pergunta: “Vocês estão sofrendo com a zika no Brasil, não é?”. Em seguida, questiona sobre a dengue, entre outras mazelas que acometeram o país este ano. O tom de preocupação termina com o comentário de Channing Tatum, também presente na conversa. “Mas vocês curtiram o Carnaval mesmo assim que eu sei”, aponta, rindo. Assim começou a conversa com os atores, estrelas do filme Ave, César!, em cartaz no país.

O clima não poderia ser mais apropriado. A produção marca o retorno dos diretores Ethan e Joel Coen à comédia. Enquanto Clooney comemora sua quarta parceria com os irmãos, após E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? (2000), O Amor Custa Caro (2003) e Queime Depois de Ler (2008).

Na nova produção, os cineastas passeiam pelos bastidores da Hollywood dos anos 1950 com um ácido tom de ironia. Clooney e Tatum são parte do estrelado elenco do longa, que também conta com nomes como Ralph Fiennes, Scarlett Johansson e Josh Brolin.

Leia também:

‘Ave, César!’ ironiza os bastidores de Hollywood nos anos 1950

Festival de Berlim tem George Clooney sarcástico e perguntas absurdas em coletiva

George Clooney dirigirá filme com roteiro dos irmãos Coen

Durante a conversa com o site de VEJA, Clooney e Tatum falam sobre a produção e também colocam à prova o saudosismo da década dourada. “Tenho esse fascínio com o que achávamos que era grandioso. Provavelmente era grande se você fosse um homem branco de 40 anos. Qualquer outra pessoa talvez não achasse tão ótimo”, diz Clooney. “Gosto de pegar essa fachada bonita e olhar por dentro, percebendo que na verdade era bem feia.”

(Da redação)

Member of The Internet Defense League