Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Florence + The Machine encerra com classe o Lollapalooza 2016

Sob uma forte garoa, banda animou o público e fechou o último dia do festival

Descalça e com um vestido da grife Gucci transparente, no estilo camisola chique, Florence Welch subiu ao palco principal do Lollapalooza ovacionada pela plateia que a esperava. Apesar da garoa forte, típica da cidade de São Paulo, os ânimos dos presentes não esfriaram, muito menos da cantora britânica, que entregou uma performance parecida com a de seus clipes, em que ela mescla sensualidade e esquisitice, enquanto dança como uma aspirante desajeitada a bailarina.

Contudo, o visual marcante aliado ao fundo com pequenas placas espelhadas, que refletiam as muitas luzes do palco, eram apenas coadjuvantes do vozeirão de Florence, que ao longo de 1h30 de show entoou algumas das canções mais populares de sua recente carreira.

Leia também:

MC Bin Laden canta no Lollapalooza junto com Jack Ü

Com cara de mau e hits do Oasis, Noel Gallagher conduz show no Lolla

Alabama Shakes ostenta vocalista poderosa no Lolla

A apresentação começou com as faixas Never Let Me Go, do disco Ceremonials (2011), mas a animação começou com o novo hit Ship to Wreck, do álbum How Big, How Blue, How Beautiful, lançado no ano passado. A banda manteve a apresentação em alta ao entoar logo em seguida a famosa Shake it Off. Na faixa, Florence apostou em seu vocal poderoso para modificar um pouco o ritmo de estúdio, enquanto ela dançava e corria no palco de modo frenético.

A agitação da cantora persistiu até o final do show, com direito a rodopios, cabelos jogados para cima e para baixo, e a ajuda do vento natural que fazia o vestido esvoaçante revelar os contornos do corpo da moça.

Florence até decidiu descer do palco algumas vezes e interagir com a plateia. Em certo momento, ela empurrou um dos seguranças que tentava devolvê-la ao palco, para poder ficar mais um tempo de mãos dadas com os fãs da grade.

A setlist foi um desfile de boas canções, entre elas Delilah, Sweet Nothing, Queen of Peace e Spectrum. O auge, como esperado, foi a canção Dog Days Are Over, do disco Lungs, de 2009, que tirou a banda do anonimato nas paradas musicais. A britânica aproveitou o momento para lançar mão de um discurso paz e amor, no qual ela pediu para todas as pessoas do festival se abraçarem.

O show poderia terminar por ai, mas Florence voltou para o bis para arrematar a apresentação com What Kind of Man e Drumming Song, canções que também ganharam ajuda da plateia na execução. Eleita para fechar o Lolla deste ano, a cantora, que é a cara do festival, fez sua parte e entregou um final classudo e digno de aplausos.

Member of The Internet Defense League