Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ana Paula comenta prisão de Laércio do ‘BBB16’: ‘Surpresa’

Mineira, que brigou diversas vezes com o curitibano e chegou a chamá-lo de 'pedófilo' no reality show da Globo, afirmou que 'não existem culpados sem provas'

Ana Paula Renault comentou na tarde desta segunda-feira a prisão de Laércio de Moura, seu companheiro de confinamento do Big Brother Brasil 16 que foi preso acusado de fornecer bebida alcoólica e abusar de uma menina de 13 anos. A mineira, que protagonizou diversas discussões com o designer de tatuagem e chegou a chamá-lo de pedófilo durante o reality da Globo, afirmou que ficou surpresa com a prisão.

“A minha discussão com o ex-participante do BBB16 em questão ocorreu durante um confinamento sob grande estresse. As atitudes dele, somadas aos olhares e gestos, me desagradaram e muito, culminando em uma desavença pessoal. O fato ocorrido nesta manhã me deixa bastante surpresa e é uma questão judicial. Não existem culpados enquanto nada se provar”, escreveu em uma mensagem postada em seu perfil no Twitter.

Leia também:

Polícia divulga conversa entre Laércio e vítima; ex-BBB pode pegar 15 anos por estupro

No ‘Mais Você’, Globo ameniza imagem ruim de Laércio: ‘pedofilia não é crime’

‘BBB16’: Perfil de Laércio no Facebook é apagado

‘BBB16’: Laércio vira alvo na internet e ganha site com acusações ​

Ana Paula xinga Laércio de “porco” e “imbecil” no ‘BBB16’

Ana Paula também usou o espaço para incentivar vítimas de abuso sexual a denunciarem seus agressores. “O importante desse episódio é salientar que qualquer pessoa que se sinta abusada tem o direito de denunciar. Se informem, conversem com familiares e amigos, não se sintam acuadas. Muitos são tachados de loucos por exprimirem sua opinião, por denunciarem um abuso, agressão. Loucos são aqueles que não querem enxergar, que deixam as vítimas ainda mais acuadas e agem de forma preconceituosa”, escreveu.

“Onde já se viu perguntar para uma vítima de abuso com qual roupa estava, que esmalte usava? Não, não temos culpa. A culpabilização da vítima é um tabu que coloca milhares de mulheres com vergonha da própria condição, impedindo-as de terem a assistência necessária.”

Prisão – Laércio foi preso após investigação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), da Polícia Civil do Paraná. As investigações sobre Laércio tiveram início há três meses, a pedido do Ministério Público do Paraná, que acolheu denúncias feitas por espectadores do Big Brother Brasil. No programa da Rede Globo, o designer de tatuagem afirmou gostar de se relacionar com garotas mais novas e foi atacado pela mineira Ana Paula, que o chamou de “pedófilo” e conquistou a simpatia do público.

A vítima em questão, hoje com 17 anos, confirmou as acusações à polícia e, de acordo com a assessoria de imprensa do Nucria, forneceu os prints (cópias) de conversas mantidas com o tatuador pela internet. Nas conversas, fica claro que Laércio procurava esconder o relacionamento com a menor. Em um dos momentos, a menina sugere “dar um tempo” porque a mãe “está desconfiando”. “Tudo isso é meio proibido, eu morro de medo que descubram”, diz a menina, em determinado momento. “Espera eu ficar mais velha”, continua. Ele então, recomenda que ela “fique sussa”. “Só vão descobrir se você vacilar e falar pra alguém.”

Os policiais também apreenderam aparelhos eletrônicos do tatuador, como computador e telefone celular. De acordo com a delegada-adjunta do Nucria, Patrícia Nobre, a base para as investigações foram as redes sociais. A apuração continua, atrás de outras possíveis vítimas.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League