Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Professores da rede estadual de SP encerram greve

Paralisação iniciada há três meses foi a mais longa da história do sindicato

Após três meses de paralisação, os professores da rede pública estadual de São Paulo resolveram suspender a mais longa greve da história do sindicato, que representa cerca de 180 mil professores e é um dos maiores da categoria em toda a América Latina. A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira em assembleia realizada no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista.

A greve foi decretada 92 dias atrás, em 13 de março, mas não chegou a alcançar apoio expressivo dos professores. A categoria pedia reajuste salarial de 75,33%, redução da jornada, mudança nas regras de contratação de professores temporários, entre outras reivindicações. Com o fim da paralisação, as aulas na rede pública estadual devem voltar ao normal na próxima segunda-feira.

Leia também:

Professores paulistas mantêm greve e fazem passeata

A suspensão da greve dividiu os professores. Pela manhã, o conselho do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) havia resolvido levar para a assembleia a proposta de suspensão da greve, com a manutenção da mobilização, pedindo apoio inclusive de outros movimentos tais como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Um grupo de professores protestou muito contra o fim da greve, com vaias e gritos como “Não tem arrego” e “A greve continua”. No entanto, a suspensão foi aprovada pela imensa maioria dos professores presentes ao ato.

(com Agência Brasil)

Member of The Internet Defense League