Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Notas de alunos de São Paulo melhoram, mas seguem distantes da meta do governo

Em todas as etapas do ensino básico, alunos ainda estão abaixo das metas do Idesp, índice que une notas de português e matemática a taxas de aprovação, reprovação e abandono escolar, a serem alcançadas em 2030

O governo de São Paulo divulgou nesta quinta-feira (4) a pontuação dos estudantes da rede estadual no Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) referentes ao ano letivo de 2015. Pelo segundo ano consecutivo os três ciclos de ensino (fundamental 1, fundamental 2 e médio) apresentaram melhoras – contudo, o desempenho ainda está muito distante da meta estabelecida pelo governo para 2030. No primeiro ciclo do ensino fundamental, o índice foi de 5,25. A meta para essa etapa é de 7. Já o segundo ciclo obteve índice de 3,06 no ano e tem como meta 6, enquanto o médio atingiu o índice de 2,25, com meta de 5.

Leia também:

A Copa que vai melhorar a matemática do Brasil

Na matemática de Cingapura, devagar é que se aprende mais

Para calcular o Idesp, a Secretaria do Estado da Educação une o resultado das provas do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar de São Paulo (Saresp) – com testes de português e matemática – a taxas de aprovação, reprovação e abandono.

Segundo a Secretaria da Educação, 83% das escolas melhoraram seu Idesp e 71,5% cumpriram ou superaram suas metas individuais.

Saresp – Comparadas a 2014, a média das notas de português dos alunos do 3º ano do ensino médio no Saresp passou de 265,6 para 268 em 2015. No 9º ano do fundamental, foi de 231,4 para 237,9. Só houve queda no 3º ano do fundamental, em que as notas passaram de 192,5 para 184,4.

Em matemática, a média do 3º ano do ensino médio aumentou de 270,4, em 2014, para 280,9, em 2015. No 9º ano, o aumento foi de 243,1 para 255,2. No 3º ano do ensino fundamental, a média passou de 213,4 para 216.

De acordo com a escala do governo estadual, para estar em nível adequado de matemática, o estudante deve atingir nota acima de 225 pontos no 5º ano; acima de 300 pontos no 9º ano e acima de 350 pontos no ensino médio. Já em língua portuguesa, a pontuação mínima no nível considerado adequado é de 200 pontos no 5º ano; 275 no 9º ano e 300 no ensino médio.

Criado em 1996, o objetivo do Saresp é diagnosticar o aprendizado dos estudantes dos 2º, 3º, 5º, 7º e 9º anos do ensino fundamental, além do último ano do ensino médio, e subsidiar políticas educacionais. As provas também servem como parâmetro ao cálculo do bônus pago a professores e servidores da rede.

Protestos – As provas do Saresp de 2015 foram realizadas em 24 e 25 de novembro, em meio aos protestos contra a reorganização escolar. Com 196 escolas ocupadas por estudantes contrários à medida, a secretaria informou que o Saresp não foi feito em 176 escolas, o que corresponde a 54.000 alunos (4,7% do previsto para realizar a prova). A secretaria informou que o boicote à prova não teve “relevância estatística significativa” nos resultados do Idesp.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League