Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mackenzie inaugura primeiro centro da América Latina especializado em pesquisas do grafeno

Investimento de 100 milhões de reais, o MackGraph abriga laboratórios para quinze pesquisadores

A Universidade Presbiteriana Mackenzie, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, inaugura nesta quarta-feira (2) o primeiro centro de pesquisas do grafeno da América Latina. O MackGraph, como foi chamado, tem setes andares e abriga laboratórios para quinze pesquisadores envolvidos no projeto. De acordo com a universidade e o Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), o investimento foi de 100 milhões de reais.

Leia também:

Cientistas russos vencem o Nobel de Física

Grafeno pode aumentar eficiência de painéis solares

O MackGraphe vai investigar as propriedades do grafeno e de outros nanomateriais com aplicação na engenharia. Derivado do grafite, o grafeno é flexível, fino e cem vezes mais resistente que o aço. É um ótimo condutor de calor e eletricidade, ideal para a fabricação de produtos eletrônicos. O material foi descoberto em 2004 por dois pesquisadores de origem russa: Andre Geim, nascido na Rússia, mas cidadão holandês, e Konstantin Novoselov, que tem cidadania britânica. Esse feito rendeu o Prêmio Nobel de Física de 2010 para a dupla.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League