Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fuvest inclui pela primeira vez autor africano na lista de livros obrigatórios

Próximas três edições do exame exigem a leitura do romance ‘Mayombe’, do escritor angolano Pepetela, pseudônimo de Artur Pestana, de 74 anos

Nesta sexta-feira, a Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) divulgou a lista de livros obrigatórios para os próximos três vestibulares da Universidade de São Paulo (USP) e da Santa Casa. Estão relacionadas para a seleção deste ano nove obras, e a novidade é o romance Mayombe, do autor angolano Pepetela. É a primeira vez que um escritor africano aparece na relação da Fuvest.

Pepetela é o pseudônimo literário de Artur Pestana, de 74 anos. Nascido na cidade de Benguela, ele lutou nos anos 1970 pela independência de Angola, contra o domínio de Portugal, nas fileiras do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) – e é essa experiência que inspira seu Mayombe. Pestana tornou-se professor universitário e, em 1997, venceu o Prêmio Camões, o mais importante para autores de língua portuguesa.

A inclusão de Mayombe na Fuvest lembra às escolas a vigência da Lei 10639/03. Aprovado em 2003, o texto torna obrigatório o ensino de história, cultura africana e afro-brasileira nas escolas. “Através da inclusão do livro de Pepetela, os estudantes irão conhecer outra vertente, e muito importante, da formação brasileira. Nunca tinha aparecido um africano na lista, eram sempre brasileiros e europeus”, afirma Nelson Dutra, coordenador de literatura do cursinho e colégio Objetivo.

Autores africanos – Em 2014, quando a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) adotou sua lista própria de livros, separada da Fuvest, a comissão organizadora também incluiu uma obra de autor africano: Terra Sonâmbula, do o moçambicano Mia Couto, para o exame de 2016.

Leia também:

Vaga para USP via Enem exigirá nota mínima de até 700 pontos

“Utopia” é tema da redação da Fuvest 2016

Lista completa – A lista para o vestibular 2017 da Fuvest tem nove livros, cinco dos quais já relacionados para o vestibular de 2016: Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis; O cortiço, de Aluísio Azevedo; A cidade e as serras, de Eça de Queirós; Vidas secas, de Graciliano Ramos e Capitães da Areia, de Jorge Amado.

Confira a lista para o vestibular da Fuvest de 2017:

Iracema – José de Alencar

Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis

O cortiço – Aluísio de Azevedo

A cidade e as serras – Eça de Queirós

Capitães da Areia – Jorge Amado

Vidas secas – Graciliano Ramos

Claro enigma – Carlos Drummond de Andrade

Sagarana – João Guimarães Rosa

Mayombe – Pepetela

Fuvest 2018 e 2019 – A Fuvest também divulgou os livros que os estudantes devem ler em 2018 e 2019. O conjunto de obras é semelhante a 2017, com duas alterações: sai Capitães da Areia, de Jorge Amado, e entra Minha Vida de Menina, de Helena Morley, em 2018; no ano seguinte este romance é mantido, e A Relíquia, de Eça de Queirós, substitui A cidade e as serras do mesmo autor.

Member of The Internet Defense League