Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Volkswagen e Ford anunciam aliança para desenvolver veículos elétricos

Aliança sinaliza a crescente pressão sofrida pelas montadoras para administrar custos de desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos

Volkswagen e Ford anunciaram nesta terça-feira que vão juntar forças na produção de vans comerciais e picapes. As duas marcas também vão explorar o desenvolvimento conjunto de veículos elétricos e de tecnologia para direção autônoma. O plano é cortar bilhões de dólares em custos.

As duas marcas já estiveram unidas na Autolatina, joint venture que operou no Brasil e na Argentina de 1987 a 1996. Agora, trata-se de uma parceria mundial para o desenvolvimento e produção de veículos.

O anúncio foi feito durante o salão do automóvel de Detroit. A aliança, que começa com vendas de vans e picapes médias em 2022, não vai envolver fusão ou participações acionárias.

Veja também
  • query_builder
  • query_builder

A aliança, que será dirigida por um comitê que incluirá os presidentes das duas montadoras, sinaliza a crescente pressão sofrida pelas montadoras para administrar custos de desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos, bem como para cumprir restrições mais exigentes de emissão de poluentes.

A Ford fornecerá mais detalhes sobre como a aliança vai afetar suas operações regionais nas próximas semanas, mas a empresa não espera qualquer corte de emprego em fábricas da companhia como resultado da parceria, disse o presidente-executivo da montadora norte-americana, Jim Hackett.

A Ford vai projetar e fabricar picapes médias para ambas as montadoras. Ela também vai desenhar e montar vans comerciais grandes para clientes na Europa, enquanto a Volkswagen vai desenvolver e fabricar uma van para uso urbano. As vans poderão ser montadas na fábrica da Ford na Turquia, informou a Volkswagen. As companhias estimam que a cooperação em vans vai contribuir para os resultados operacionais antes de impostos a partir de 2023.

A aliança com a Volkswagen é uma grande aposta para o presidente-executivo da Ford, Jim Hackett, desde que assumiu o comando da montadora em maio de 2017 no lugar de Mark Fields, com mandato para acelerar o processo decisório da empresa e cortar custos. Alguns analistas e investidores têm se mostrado frustrados com o preço da ação da Ford e sentem falta de detalhes sobre o plano de 11 bilhões de dólares de Hackett para a reestruturação da montadora americana.

Na semana passada, a Ford anunciou que vai cortar milhares de empregos, descontinuar veículos que não geram retorno e fechar fábricas como parte de esforços para recuperar a lucratividade das operações do grupo na Europa.

No mês passado, a Volkswagen anunciou mais 3 bilhões de euros em cortes de custos como parte de esforço para melhorar margens de lucro e financiar a mudança do grupo em direção à eletrificação e direção autônoma.

 

Member of The Internet Defense League