Clique e assine com 88% de desconto

Odebrecht adiará assembleia de credores para março

Reunião está marcada para quarta-feira. Objetivo da construtura era aprovar recuperação ainda em 2019

Por Agência O Globo - 28 jan 2020, 13h01

SÃO PAULO.  A Odebrecht pedirá nesta quarta-feira o adiamento de sua assembleia de credores para março. Da mesma forma, a reunião da Atvos – subsidiária do grupo focada em etanol e açúcar -, marcada para a tarde desta quarta-feira, também será postergada por 45 dias.

Há ainda muitas divergências entre credores e a empresa, o que impede a aprovação de um acordo. Os maiores credores da construtura aceitarão o adiamento.

OdebrechtImagem de símbolo da corrupção e política são desafios maiores do que dívidas

Assim, o plano da Odebrecht fica mais distantes dos objetivos iniciais da empresa que, ao entrar com a maior recuperação judicial da História do país, de R$ 98,5 bilhões, espererava ter o plano aprovado ainda em 2019. 

O plano paresentado, contudo, sempre foi considerado genérico: não estabelecia quais ativos seria vendidos, não criava parâmetros mínimos de pagamento e nem de prazo: apenas estabelecia que todo o lucro da empresa, após um desconto do custeio da holding, seria utilizado para pagar as dívidas do grupo.

Continua após a publicidade

O plano genérico desagradou parte dos credores, em especial os bancos públicos, que não contam com papéis da Braskem como garantias. A Caixa chegou a pedir a transformação da recuperação judicial em falência, o que foi negada pela Justiça paulista.

E mais: Odebrecht quer demitir pessoas ligadas a Marcelo

Em dezembro, quando estavam previstas as assembleias, o ambiente na empresa piorou com uma novo capítulo da “guerra” entre Marcelo Odebrecht e seu pai. O filho, que passou anos preso por causa da Operação Lava-Jato, acabou demitido da empresa por justa-causa. Após a demissão, a Odebrecht iniciou uma investigação interna sobre sua atuação na empresa.

 

Publicidade