Clique e assine com 88% de desconto

GM faz testes com táxi sem motorista

Projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Lyft, concorrente do Uber nos Estados Unidos

Por Da Redação - 6 maio 2016, 15h20

A montadora General Motors e a Lyft, rival da Uber nos Estados Unidos, vão começar a testar uma frota de táxis autônomos. A ideia, que desafia gigantes do Vale do Silício a remodelar a indústria automobilística, é fazer com que os carros não sejam pilotados por humanos.

No começo do ano, a GM comprou a Lyft, empresa de transporte privado compartilhado, por 500 milhões de dólares. A dona da tecnologia necessária para que o projeto saia do papel foi comprada pela GM por 1 bilhão de dólares e se chama Cruise Automation, uma desenvolvedora de tecnologia de condução autônoma.

Os detalhes do programa de testes de autonomia de táxi ainda estão sendo revistos e analisados, disse um executivo da Lyft à reportagem do The Wall Street Journal.

O carro escolhido pela GM para ser o precursor da condução autônoma é o elétrico Bolt. A montadora explica que, pelo fato de a bateria do modelo ficar embaixo do piso do motorista, há mais espaço na parte da frente do veículo e é possível oferecer aos passageiros do banco traseiro mais espaço para as pernas.

Continua após a publicidade

Nos primeiros testes, a ideia dos engenheiros é de haver um copiloto pronto para intervir no automóvel caso aconteça algum imprevisto. Mas o desejo é que não haja mais motoristas.

Ainda em fase de testes, a Lyft possui um aplicativo de celular que pretende mostrar aos clientes a opção de ser atendido por um carro autônomo. Entre as opções oferecidas pelo app estão a de entrar em contato com um assistente da GM para fazer perguntas ou para auxiliar o piloto se acontecer algum problema. O aplicativo também permite que o passageiro autorize o carro a começar a corrida e também a finalizá-la.

Leia também:

Sem dólares, Zimbábue passa a imprimir ‘vale-dinheiro’

Continua após a publicidade

Cabines telefônicas britânicas vão virar ‘escritórios’

(Da redação)

Publicidade