Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA investigam motores da Mercedes-Benz após acusações de fraude

Processo aberto nos Estados Unidos acusa a montadora de fraudar testes de poluentes em catorze de seus modelos movidos a diesel

As autoridades americanas abriram uma investigação sobre os motores diesel da Mercedes-Benz que usam a tecnologia “BlueTEC” após a acusação de que o equipamento emite níveis de óxidos de nitrogênio superiores ao autorizado.

“Entramos em contato com a Mercedes e pedimos os resultados dos testes dos motores diesel nos Estados Unidos”, informou à agência AFP Julia Valentine, porta-voz da Agência de Proteção Ambiental (EPA) do país.

A intervenção da agência ocorreu após o processo aberto em meados de fevereiro no tribunal federal no Estado de New Jersey no qual a montadora é acusada de vender carros a diesel nos Estados Unidos que emitem níveis de poluentes mais altos do que o autorizado. Segundo a acusação, a empresa tem escondido esse mecanismo dos órgãos reguladores.

A ação listou catorze modelos de carros fabricados pela filial da Daimler Mercedes que supostamente contêm a tecnologia chamada BlueTEC, que permitiria enganar os testes. Os reclamantes, representados pelo escritório de advocacia Hagens Berman, afirmam que a Mercedes-Benz concebeu a tecnologia para incapacitar o sistema de redução de óxidos de azoto quando a temperatura ambiente cai abaixo de 10 graus Celsius.

Uma porta-voz da fabricante, que insiste que o processo é “infundado”, disse à AFP nesta segunda-feira que a Mercedes-Benz se defenderá “com todos os meios legais” possíveis. “Nós levamos muito a sério a proteção do ambiente e apreciamos a confiança e colaboração que tivemos anteriormente com as agências reguladoras (como a EPA). Também é do nosso interesse responder as perguntas. Vamos continuar apoiando essas agências em seus testes de emissões de diesel”, afirmou a porta-voz.

Em seu site, a Mercedes-Benz apresenta sua tecnologia BlueTEC como capaz de reduzir “a um mínimo as emissões dos (…) motores a diesel”.

Leia também:

Com mercado em baixa, Mercedes-Benz coloca 1,5 mil funcionários em licença remunerada

(Com AFP)

Member of The Internet Defense League