Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar cai quase 2% com alta do petróleo e sem intervenção do BC

Investidores também operaram de olho no cenário político do país, aguardando novos desdobramentos do processo de impeachment contra Dilma Rousseff

O dólar caiu cerca de 2% frente ao real nesta terça-feira, refletindo o bom humor do mercado com a alta dos preços do petróleo. Os investidores também operaram de olho na cena política do país, aguardando novos desdobramentos do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. No fim da sessão, a moeda recuou 1,92%, a 3,528 reais na venda.

“Tivemos um investidor mais propenso a risco, não só aqui, mas no mundo inteiro, em função da recuperação do petróleo. No Brasil, o movimento foi ajudado pela não atuação do BC”, disse o operador de câmbio da corretora Correparti Jefferson Luiz Rugik.

O BC não anunciou para esta sessão qualquer intervenção no câmbio, algo que não ocorria desde o dia 28 de março. A autoridade monetária vinha atuando pesadamente no mercado, principalmente nos últimos dias por meio de swaps cambiais reversos, que equivalem a compra futura de dólares, diante do otimismo do mercado com o provável afastamento da presidente Dilma.

Investidores também continuaram de olho no cenário político. A Câmara dos Deputados aprovou no fim de semana com folga a continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma, que agora passa a tramitar no Senado.

Petróleo – Uma greve de trabalhadores no Kuwait praticamente reduziu pela metade a produção de petróleo no país, elevando os preços das commodities após o forte tombo da véspera. O movimento alimentou a demanda por ativos que carregam maior risco nos mercados globais, levando o dólar a recuar contra moedas como os pesos chileno e mexicano.

Leia mais:

Arrecadação cai 6,9% e tem pior março desde 2010

OAB: Anatel dá meios para que empresas prejudiquem consumidor

‘Rombo nos fundos de pensão pode superar petrolão’, diz presidente de CPI

Bovespa – No mercado de ações, a Bovespa terminou em alta de 1,54%, a 53.710 pontos, no maior nível desde 26 de junho de 2015. A alta também foi motivada pelo quadro externo favorável em meio ao avanço dos preços do petróleo e ações de siderurgia e mineração entre as maiores valorizações. O giro financeiro da sessão somou 7,93 bilhões de reais.

(Com Reuters)

Member of The Internet Defense League