Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem encontrar o par ideal, mais mulheres estão congelando óvulos para aumentar chances de engravidar

Sem encontrar o parceiro ideal e dispostas a, futuramente, começar uma família, cada vez mais mulheres estão buscando o congelamento de óvulos como alternativa para aumentar as chances de engravidar mais tarde.
 
De  acordo com dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em cinco anos, o número de embriões congelados cresceu 143% no País. Somente entre 2016 e 2017, o aumento foi de 17%. 
 
Mesmo sem dados oficiais  que apontem o aumento também do congelamento de óvulos, a médica Letícia Piccolo, que está lançando o livro Match! Amor no vidro, afirma que  a prática tem se popularizado, já que as mulheres estão deixando para ter filhos mais tarde.
 
“Muitas mulheres, infelizmente,  estão sendo obrigadas a engravidar mais tarde e isso é péssimo do ponto de visto biológico, uma vez que o homem nasce com uma fábrica de esperma, mas, a mulher, nasce com um estoque de óvulos. Por isso é tão importante deixarmos nossos óvulos congelados para utilizarmos no futuro, sempre que não for possível engravidar antes dos 35 anos, aproximadamente. Mas vale lembrar que não existe um número mágico e que, quando mais cedo, melhor a qualidade dos nossos óvulos.”
 
Letícia Piccolo ressalta que a fertilização ‘in vitro’, que há pouco completou 40 anos, já ajudou mais de 8 milhões de casais a realizar o desejo de ampliar a família em todo o mundo.
 
“A técnica tem se tornado mais barata. Hoje já é possível fazer um ciclo de estímulo ovariano, punção do ovários para retirados dos óvulos, fertilização ‘in vitro’ e transferência – incluindo medicação – por aproximadamente R$ 10 mil, preço muito mais acessível que poucos anos atrás.”
 
O livro é fruto de uma parceria entre a médica brasileira e Louise Brown, a primeira ‘bebê de proveta’, ou seja, a primeira bebê a nascer após uma concepção realizada ‘no vidro’.
O objetivo do livro, segundo a médica, é explicar todo o processo de forma clara, fácil e objetiva. O que é um óvulo, o que é um espermatozoide e como se dá o encontro entre eles, tanto quando engravidamos naturalmente ou quando fazemos fertilização ‘in vitro’.
 
Ela ainda explica as diferenças entre a fertilização ‘in vitro’ e a inseminação artificial, tratamentos que, segundo a médica, ainda se confundem.
 
“Explico também como a fertilização ‘in vitro’ pode ajudar – ou não – quem luta contra a endometriose, ovários policísticos, endométrio fino, adenomiose, pólipos e miomas, além de como ela pode ajudar formações familiares alternativas como para casais homoafetivos, coparentalidade e mãe-solo”.
 
 
Mais sobre Letícia Piccolo
A autora de Match! Amor no vidro, é conhecida por falar de forma fácil e bem humorada sobre assuntos quase sempre complicados. Seu canal do YouTube, o Papo Fértil, acumula milhares de horas de visualizações de pessoas interessadas em aprender mais sobre seu corpo e sua fertilidade.
A versão digital de MATCH! AMOR NO VIDRO estará disponível para venda no iTunes e na Amazon e cópias impressas autografadas poderão ser adquiridas no site AMORNOVIDRO.com.br ou no Instagram @amornovidro
O lançamento de MATCH! AMOR NO VIDRO está previsto para acontecer no dia 1º de Junho, na livraria Cultura da Avenida Paulista, em São Paulo.

Website: http://www.AMORNOVIDRO.com.br