Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ata do Fed indica que alta de juros nos EUA pode acontecer em junho

Posição sugere que a autoridade monetária está muito mais perto de aumentar os juros novamente do que espera o mercado

O Federal Reserve deve elevar os juros em junho se os dados econômicos indicarem crescimento econômico mais forte no segundo trimestre, de acordo com a ata da reunião de abril do Fed, o banco central americano, divulgada nesta quarta-feira. Essa posição, expressada pela maioria dos membros do Fed no encontro, sugere que a autoridade monetária está muito mais perto de aumentar os juros novamente do que espera o mercado.

Os preços para os contratos futuros da taxa básica de juros do Fed indicavam nesta quarta-feira que investidores viam probabilidade de apenas 19% de elevação no mês que vem. Mas os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) disseram que os dados econômicos recentes os deixaram mais confiantes de que a inflação estava avançando em direção à meta de 2% e que eles estavam menos preocupados com a desaceleração econômica global.

“A maioria dos participantes julgou que, se o fluxo de dados for consistente com a recuperação do crescimento no segundo trimestre, os mercados de trabalho continuarem a ganhar força e a inflação progredir em direção à meta de 2% do comitê, então provavelmente será apropriado elevar a taxa de juros em junho”, diz a ata.

Algumas autoridades demonstraram preocupação com a desaceleração do crescimento dos EUA no primeiro trimestre, quando o Produto Interno Bruto (PIB) expandiu 0,5%, o menor ritmo em dois anos. Mas outros argumentaram que o crescimento robusto do emprego sugeria que a economia continuava nos trilhos e os dados de crescimento podiam ter falhas.

“A maioria indicou a melhora constante nos mercados de trabalho como um indicador de que o ritmo da atividade econômica provavelmente não se deteriorou”, segundo a ata.

Algumas autoridades disseram ainda estar preocupadas com a possibilidade de os mercados financeiros sofrerem o impacto de uma possível saída da Grã-Bretanha da União Europeia no mês que vem ou das políticas cambiais chinesas.

Leia mais:

Temer já avisou Bendine sobre saída da Petrobras

Correios terão operadora de celular em 2017

A próxima reunião do Fed vai acontecer nos dias 14 e 15 de junho, e após seu encerramento haverá uma entrevista coletiva da presidente do órgão, Janet Yellen. Espera-se que o ritmo de crescimento anual da economia dos EUA seja de 2,5% no segundo trimestre, acima do registrado no primeiro trimestre (0,5%).

Depois da alta dos juros em dezembro – a primeira no país desde a aguda crise econômica de 2008-2009 -, as taxas de referência estão no patamar de 0,25% a 0,5%. EFE

(Com Reuters e EFE)

Member of The Internet Defense League