Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentina e credores chegam a acordo após 14 anos de calote da dívida

Acordo não encerra a disputa, mas pode ajudar o país a retornar ao mercado internacional de capitais e a recuperar sua economia

A Argentina e seus principais credores chegaram a um acordo para acertar a disputa relacionada ao calote da dívida soberana do país, que se estende há catorze anos. O acerto, no valor de 4,65 bilhões de dólares, pode ajudar o país a retornar ao mercado internacional de capitais e recuperar sua economia.

O acordo, fechado no fim de domingo e anunciado nesta segunda-feira pelo mediador nomeado pela corte de Nova York, Daniel Pollack, prevê o pagamento de 75% do montante total, incluindo o valor principal e os juros, aos quatro maiores credores.

“Esse é um passo gigante nessa questão, mas não é o passo final”, disse Pollack, em comunicado. O acordo está sujeito à aprovação pelo Congresso da Argentina e, especificamente, ao fim da lei de bloqueio e à lei de pagamento soberano, promulgadas na administração anterior e que barrariam tais acordos, esclarece Pollack.

A saga envolveu anos de batalhas judiciais, protestos nas ruas de Buenos Aires até a apreensão de uma embarcação naval argentina. O calote argentino, decretado em dezembro de 2001, é o maior já decretado por um país na história.

Leia mais:

‘Brasil preocupa, mas não é Argentina de 2001’, diz diretor da Economist

Argentina anuncia redução de imposto para a classe média

(Com Reuters)

Member of The Internet Defense League