Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Denunciado na Acrônimo, Pimentel nomeia delegado da PF para secretaria

Ex-superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, Sergio Barboza Menezes vai comandar a pasta responsável pela segurança pública no governo do petista

Investigado na Operação Acrônimo, da Polícia Federal, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), nomeou o ex-superintendente da PF no Estado, delegado Sergio Barboza Menezes, para a Secretaria de Defesa Social de seu governo. A nomeação para a pasta responsável pela segurança pública mineira foi publicada na edição do Diário Oficial estadual nesta quarta-feira.

Barboza Menezes substitui o ex-desembargador Antonio Armando dos Anjos, que ocupou a secretaria interinamente desde que o ex-secretário Bernardo Santana de Vasconcellos pediu exoneração, em março.

Como superintendente da Polícia Federal em Minas, Sergio Barboza Menezes era um dos responsáveis pela Acrônimo, que investiga irregularidades em campanhas petistas e o recebimento de propina por Pimentel em negócios escusos fechados no governo federal nos tempos em que ele era ministro do Desenvolvimento e Comércio. No início do mês, Fernando Pimentel foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. Se o tribunal aceitar a denúncia, o petista vira réu e fica suspenso de sua função no governo.

Em outra escolha recente para seu secretariado, Fernando Pimentel conferiu foro privilegiado à esposa, Carolina Oliveira Pimentel, também investigada na Acrônimo, nomeando-a para a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social. Após ter a nomeação barrada pela Justiça, Carolina desistiu de ser a titular da pasta e foi exonerada do cargo ontem.

Member of The Internet Defense League