Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cerveró: ex-ministro Miguel Rossetto fez lobby pela Copersucar

A delação premiada do ex-diretor da Petrobras e da BR Distribuidora Nestor Cerveró na Operação Lava Jato, revelada nesta quinta-feira, aponta lobby do ex-ministro Miguel Rossetto, um dos mais próximos da presidente Dilma Rousseff, em prol da Copersucar no governo do PT. Cerveró disse que, em 2013, Rossetto, então presidente da Petrobras Biocombustíveis, tentou convencer em reunião no seu gabinete o então presidente da BR Distribuidora, José de Lima Neto, a fechar um contrato de exclusividade com a Copersucar – “no sentido de que a empresa fosse a única compradora de álcool para a BR, ou seja, a Copersucar seria uma intermediária, comprando o álcool para a BR, que depois faria o trabalho normal dela de distribuição”. O delator disse que os integrantes da diretoria fizeram objeções e afirmaram que a ideia era “muito ruim, porque o negócio não seria bom para a BR e não faria sentido”. Ele relatou que Lima defendeu a empreitada com “entusiasmo”. “Quem surgiu com essa ideia foi Miguel Rossetto, e Lima levou-a adiante. Alguém da Copersucar levou essa ideia para Miguel Rossetto. Se a ideia fosse implementada, as propinas relativas à compra de álcool seriam pagas pela Copersucar, não mais pela BR”, afirmou Cerveró. “A ideia acabou não sendo implementada, inclusive porque, com a deflagração da Operação Lava Jato, todos os negócios da BR foram interrompidos por ordem de Lima.” (Felipe Frazão, de Brasília)

Member of The Internet Defense League