Clique e assine com 88% de desconto

STF revoga censura e autoriza livro sobre Suzane von Richthofen

"Suzane: Assassina e Manipuladora" chega ao mercado em janeiro

Por - 18 dez 2019, 17h05

Alexandre Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, revogou na tarde desta quarta, 18, a censura à biografia de Suzane von Richthofen, escrita pelo jornalista Ulisses Campbell e que escolheu como advogado na batalha pela liberdade de imprensa Alexandre Fidalgo. “Diante do exposto, com base no artigo 161, parágrafo único, julgo procedente o pedido para cassar a decisão proferida”, escreveu Moraes. O nome da juíza que censurou o livro Suzane: Assassina e Manipuladora é Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da comarca de São José dos Campos. Ela entendeu que a obra, por levantar dados sigilosos dos autos do processo de execução penal de Suzane, perturba o resguardo do direito e a imagem da detenta e que, segundo a constituição Federal, ela tem direito ao respeito à integridade física e moral. Segundo Sueli, o livro mancharia a reputação da Suzane de forma irreparável. 

Na manhã desta quarta, o Tribunal de Justiça de São Paulo, pelas mãos do desembargador Damião Cogan, manteve a suspensão da publicação. Horas mais tarde, no entanto, Moraes liberou o livro jornalístico de ser publicado.

Publicidade