Clique e assine com 88% de desconto

‘Melhores do Ano’: Faustão e premiados alfinetam governo Bolsonaro

Premiação teve momentos de defesa à cultura encabeçados por Antônio Fagundes, Tony Ramos e Jesuíta Barbosa

Por - 16 dez 2019, 12h32

Típica festa da firma, o Melhores do Ano, do Domingão do Faustão, elege os nomes que estão em alta na Globo, assim como os músicos do momento: três indicados apontados pela emissora passam pelo voto do público para levar para casa seu troféu. Maju Coutinho, apresentadora do Jornal Hoje, desbancou a queridinha Sandra Annenberg, vitoriosa por três anos consecutivos como destaque do jornalismo. Juliana Paes, que ficou chateada ao perder o manjado prêmio em 2017 para a colega Paolla Oliveira, derramou lágrimas ao vencer com sua Maria da Paz, de A Dona do Pedaço, o prêmio de melhor atriz de novela.

Para além da “babação de ovo” interna da Globo, a cerimônia deste ano ganhou um tempero a mais em resposta à obsessiva guerra contra a cultura movida pelo governo de Jair Bolsonaro. Afiado, Fausto Silva levantou várias bolas para seus premiados cortarem com críticas ao presidente e seus aliados.

Jesuíta Barbosa, que levou o troféu de ator de novela pelo vilão Jerônimo, de Verão 90, agradeceu com um discurso engajado. “Todos os trabalhadores de cultura desse país precisam ser referenciados e celebrados. Temos sido atacados nos últimos tempos. É importante lembrar qual é a função da arte, como ela é necessária para a educação e a informação de um povo”, disse, antes de ser endossado por Faustão: “[Ser artista] É emprego e com muita dignidade”.

Já tentaram acabar com a cultura do Brasil e não conseguiram. Não vão conseguir, somos resistentes, vamos viver eternamente no coração da população brasileira

Antonio Fagundes no 'Domingão do Faustão'

Ao levar o prêmio de atriz revelação, Glamour Garcia, a Britney de A Dona do Pedaço, que é transexual — tema que causa arrepios nos bolsonaristas —, foi questionada por Faustão sobre a importância de ser uma inspiração para pessoas como ela. “A expectativa de vida de pessoas trans é muito curta. Essas pessoas são violentadas, assassinadas. Estar aqui prova que não só somos capazes, mas que somos felizes e ocupamos nosso espaço”, respondeu.

Continua após a publicidade

O grande momento veio ao final, quando Claudia Raia, Antonio Fagundes e Tony Ramos foram homenageados pelo programa. Até o vestido verde de Claudia serviu de gancho para ativismo. “Verde é esperança, acha que ainda tem jeito?”, questionou o apresentador. “Sim, tem jeito a cultura e a educação. A cultura é identidade de um país e temos que prestar atenção nisso. Estamos indo por um caminho que vai se perder. Temos que ficar atentos, o público e os artistas”, respondeu Claudia.

Fagundes, com seu jeito manso de falar, se mostrou mais otimista. “A cultura não vai acabar. Já tentaram acabar com a cultura do Brasil e não conseguiram. Não vão conseguir,  somos resistentes, vamos viver eternamente no coração da população brasileira. A cultura é o que faz com que a gente se reconheça como nação.”

Tony Ramos finalizou: “Somos, como Fernanda Montenegro disse, estoicos. Somos resistentes. O mais importante é torcer pela nação, eu quero um país melhor. Uma nação para ser chamada de nação, ela começa com a cultura, saúde e educação”

Como finalizou Faustão, “para bom entendedor…”

Continua após a publicidade

 

Confira a lista de premiados do Melhores do Ano:

Atriz de novela
Juliana Paes, a Maria da Paz, de A Dona do Pedaço

Ator de novela
Jesuíta Barbosa, o Jerônimo, de Verão 90

Atriz de série
Adriana Esteves, a Stela, de Assédio

Ator de série
Julio Andrade, o Dr. Evandro, de Sob Pressão

Atriz coadjuvante
Fabiula Nascimento, a Nana, de Bom Sucesso

Ator coadjuvante
Sergio Guizé, o Chiclete, de A Dona do Pedaço

Atriz revelação
Glamour Garcia, a Britney, de A Dona do Pedaço

Ator revelação
Kaysar Dadour, o Fauze, de Órfãos da Terra

Ator mirim
João Bravo, o Peter, de Bom Sucesso

Comédia
Dani Calabresa

Jornalismo
Maria Julia Coutinho

Cantora
Marília Mendonça

Cantor
Luan Santana

Música do Ano
Atrasadinha, de Felipe Araújo e Ferrugem

Publicidade