Clique e assine com 88% de desconto

PISA: os resultados do Brasil, dos países da OCDE e dos demais países

Como o Brasil se sai na comparação com os países-membros da OCDE e também com os países não-membros? E os resultados das escolas privadas?

Por - 11 dez 2019, 21h24

Neste terceiro post da série sobre os resultados do PISA 2018, apresento dados que permitem comparar o Brasil com os países-membros da OCDE e também com os países não-membros.

O teste do Pisa inclui 37 países-membros da OCDE, os chamados “países ricos”, e um conjunto de 42 outros países que se voluntariam e pagam para participar do exame, como é o caso do Brasil. As figuras 1, 2 e 3 nos permitem entender a posição relativa do Brasil em relação a esses dois grupos de países.

Vejamos o caso da Prova de Matemática. A média dos países-membros da OCDE é de 489 pontos. A média dos demais países, e nesse grupo está o Brasil, é de 434 pontos. E a média do Brasil é de 384 pontos.

Em Matemática, portanto, estamos 105 pontos abaixo da média dos países da OCDE e 50 pontos abaixo da média dos demais países. Se tomarmos a média das escolas públicas, ela cai para 367 pontos. Algo semelhante ocorre nas demais disciplinas.

Continua após a publicidade

Podemos considerar que 25 pontos equivalem à aprendizagem que ocorre ao longo de duas séries escolares. Portanto, 11 anos de estudos no Brasil equivalem a sete anos de estudo num país típico da OCDE. Isso inclui os alunos das escolas públicas e privadas brasileiras. Se considerarmos só as escolas públicas, a diferença de nível de aprendizagem é de mais de quatro anos.

É oportuno acrescentar um dado adicional a respeito dos alunos das escolas privadas do Brasil. Sua média é de 476 pontos em Matemática, 513 em Leitura e 498 pontos em Ciências. Portanto, esse grupo está abaixo da média da OCDE em Matemática, mas ligeiramente acima nas duas outras disciplinas.

Vale lembrar que o nível socioeconômico dos alunos de escolas privadas no Brasil é superior – em termos relativos – ao nível socioeconômico da média dos países da OCDE. O desempenho de nossos melhores alunos corresponde ao desempenho de um aluno médio dos países da OCDE.

Publicidade